Busca avançada
Ano de início
Entree
(Referência obtida automaticamente do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores.)

Metabolismo de cálcio em ovinos em crescimento sob suplementação com diferentes fontes de cálcio: aplicação e comparação de dois modelos matemáticos

Texto completo
Autor(es):
Dorinha Miriam Silber Schmidt Vitti [1] ; Ana Paula Roque [2] ; Raquel Souza Dias [3] ; João Batista Lopes [4] ; Ives Cláudio da Silva Bueno ; Mauro Sartori Bueno [6] ; Eduardo Fernando Nozella
Número total de Autores: 7
Afiliação do(s) autor(es):
[1] Centro de Energia Nuclear na Agricultura. Laboratório de Nutrição Animal - Brasil
[2] USP. CENA. Programa de Pós-graduação
[3] Universidade Federal do Piauí
[4] Universidade Federal do Piauí
[6] Instituto de Zootecnia
Número total de Afiliações: 7
Tipo de documento: Artigo Científico
Fonte: REVISTA BRASILEIRA DE ZOOTECNIA-BRAZILIAN JOURNAL OF ANIMAL SCIENCE; v. 35, n. 6, p. 2487-2495, 2006-12-00.
Resumo

Este trabalho foi realizado com o objetivo de estudar, por meio de dois modelos matemáticos, o metabolismo do cálcio (Ca) em ovinos recebendo dietas suplementadas com diferentes fontes de Ca. Foram utilizados 20 cordeiros mestiços Santa Inês (6 a 8 meses de idade) alimentados com uma dieta basal composta de milho, farelo de soja, bagaço de cana hidrolisado, uréia, fosfato monoamônio (MAP) e mistura mineral suplementada com cinco fontes de cálcio: polpa cítrica (PC), feno de alfafa (FA), calcário calcítico (CC), farinha de conchas de ostras (FC) e fosfato bicálcico (FB). Os animais receberam, via jugular, solução contendo 7,7 MBq de 45Ca. Durante sete dias, realizaram-se coletas de fezes, sangue e urina. Após o período de coleta, os animais foram sacrificados para retirada de amostras de tecidos (fígado, rins, coração, músculo e 12ª costela) para análises. O metabolismo de Ca foi avaliado pelos modelos de Vitti et al. (2000) e Fernandez (1995). O delineamento experimental foi o inteiramente casualizado e as médias foram comparadas pelo teste Duncan. Não houve diferença significativa para o consumo de Ca entre os tratamentos. A excreção fecal foi menor para o CC. O balanço de Ca foi negativo para FA e PC. A absorção de Ca pode ter sido prejudicada pela presença de pectina e oxalato na polpa cítrica e no feno de alfafa, respectivamente. Os fluxos entre o compartimento central e o trato digestivo indicaram maior absorção de Ca para o CC. As fontes CC, FB e FC apresentaram maior disponibilidade cálcio, com valores respectivos de 65,38; 34,12 e 32,43%. A comparação entre os modelos comprovou diferenças nos fluxos entre o sangue e os tecidos e ossos, todavia, o balanço entre esses compartimentos foi similar. As diferenças entre os modelos possivelmente foram ocasionadas pela sua estrutura. (AU)

Processo FAPESP: 04/14532-5 - Impacto ambiental das perdas fecais de nutrientes pelos animais domésticos: análise quantitativa do fluxo de fósforo através de modelos biomatemáticos
Beneficiário:Dorinha Miriam Silber Schmidt Vitti
Modalidade de apoio: Auxílio à Pesquisa - Temático
Processo FAPESP: 00/00640-0 - Utilização de modelos matemáticos para o estudo da Cinética e do metabolismo do Fósforo e Cálcio em ruminantes e não ruminantes
Beneficiário:Dorinha Miriam Silber Schmidt Vitti
Modalidade de apoio: Auxílio à Pesquisa - Temático