Busca avançada
Ano de início
Entree
(Referência obtida automaticamente do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores.)

Sistema de frequência modulada em crianças com deficiência auditiva: avaliação de resultados

Texto completo
Autor(es):
Regina Tangerino de Souza Jacob [1] ; Maria Cecília Bevilacqua ; Samira Vilela Molina [3] ; Michelle Queiroz [4] ; Lia Auer Hoshii [5] ; José Roberto Pereira Lauris [6] ; Adriane Lima Mortari Moret [7]
Número total de Autores: 7
Afiliação do(s) autor(es):
[1] Universidade de São Paulo. Faculdade de Odontologia de Bauru. Departamento de Fonoaudiologia - Brasil
[3] Universidade de São Paulo. Faculdade de Odontologia de Bauru. Departamento de Fonoaudiologia - Brasil
[4] Universidade de São Paulo. Faculdade de Medicina. Programa de Pós-graduação (Mestrado) em Fisiopatologia - Brasil
[5] Pontifícia Universidade Católica de São Paulo. Programa de Pós-graduação (Mestrado) em Fonoaudiologia - Brasil
[6] Universidade de São Paulo. Faculdade de Odontologia de Bauru. Departamento de Odontopediatria, Ortodontia e Saúde Coletiva - Brasil
[7] Universidade de São Paulo. Faculdade de Odontologia de Bauru. Departamento de Fonoaudiologia - Brasil
Número total de Afiliações: 7
Tipo de documento: Artigo Científico
Fonte: Revista da Sociedade Brasileira de Fonoaudiologia; v. 17, n. 4, p. 417-421, 2012-12-00.
Resumo

OBJETIVO: Avaliar a percepção da fala de crianças deficientes auditivas com o aparelho de amplificação sonora individual (AASI) e sistema de frequência modulada (FM) em situações de ruído em campo livre e em sala de aula. MÉTODOS: Participaram 13 crianças deficientes auditivas entre 7 e 17 anos. Foi aplicado o Hearing in Noise Test (HINT) com AASI e com o FM. Também foi aplicado o questionário Avaliação do Sistema FM, respondido pelos professores das crianças, com o intuito de avaliar, individualmente, o desempenho da criança em diferentes situações auditivas somente com AASI e com o AASI e o sistema FM. RESULTADOS: Houve diferença para todas as situações com e sem FM no teste HINT. O mesmo aconteceu com os resultados do questionário, sendo que sem FM a pontuação foi sempre menor do que com FM, independentemente da condição. CONCLUSÃO: O uso de medidas subjetivas, como o questionário, é fundamental para determinar a eficácia da indicação dos dispositivos auxiliares para o deficiente auditivo. A efetividade do sistema FM pode ser observada pela "vantagem FM", que é a diferença média mínima de 10 dB encontrada nas avaliações de percepção da fala com e sem FM nas diferentes situações de ruído. Os benefícios encontrados na presente pesquisa com o uso do sistema FM na melhora da percepção da fala podem ser extrapolados não só para a sala de aula e para a legislação da educação inclusiva, mas também para atividades sociais e de lazer. (AU)

Processo FAPESP: 07/07599-4 - Efetividade do sistema FM em crianças deficientes auditivas
Beneficiário:Regina Tangerino de Souza Jacob
Modalidade de apoio: Auxílio à Pesquisa - Regular