Busca avançada
Ano de início
Entree
(Referência obtida automaticamente do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores.)

Sincretismos morfológicos nas construções reflexivas e anticausativas em kadiwéu

Texto completo
Autor(es):
João Paulo Lazzarini Cyrino [1]
Número total de Autores: 1
Afiliação do(s) autor(es):
[1] Universidade Federal da Bahia - Brasil
Número total de Afiliações: 1
Tipo de documento: Artigo Científico
Fonte: DELTA: Documentação de Estudos em Lingüística Teórica e Aplicada; v. 34, n. 2, p. 689-707, 2018-06-00.
Resumo

RESUMO: O presente trabalho investiga o estatuto dos morfemas d:- e n- na língua indígena brasileira kadiwéu. Os morfemas co-ocorrem em construções reflexivas e anticausativas, apesar de estarem, de acordo com a literatura (Sandalo 1997, 2015) associados a diferentes fenômenos e ocorrerem independentemente: o morfema n- é caracterizado como marca de construção antipassiva e o morfema d:- costuma ocorrer quando há presença de argumentos internos em posição pré-verbal. Baseando a análise nos pressupostos teóricos da Morfologia Distribuída e na proposta de análise transitiva de reflexivos de Alboiu, Barrie e Frigeni (2004), abordo cada um dos contextos de ocorrência dos morfemas, dando especial ênfase à sua co-ocorrência em construções anticausativas e reflexivas. O morfema n- é, então, analisado de forma comparável à marca passiva de Baker, Johnson e Roberts (1989) enquanto a ocorrência do morfema d:- é vista como o resultado de fissão no nó de concordância, fissão essa desencadeada pela concordância com argumento no caso absolutivo. (AU)

Processo FAPESP: 14/26409-5 - Morfologia de valência em categorias deverbais: um estudo sobre assimetrias
Beneficiário:João Paulo Lazzarini Cyrino
Linha de fomento: Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado