Busca avançada
Ano de início
Entree


Entre o escrito e o lido, a palavra como ponte : respostas aos enunciados da Prova Campinas-2008

Texto completo
Autor(es):
Mariana Bortolazzo
Número total de Autores: 1
Tipo de documento: Dissertação de Mestrado
Instituição: Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Faculdade de Educação
Data de defesa:
Membros da banca:
Lilian Lopes Martin da Silva; Maria Rosa Rodrigues Martins de Camargo
Orientador: Norma Sandra de Almeida Ferreira
Resumo

Esta pesquisa teve como objetivo levantar e trazer para discussão e análise as relações estabelecidas com a linguagem escrita por crianças em anos finais de alfabetização, buscando compreender os movimentos discursivos construídos em cada resposta, considerando as condições de produção que as configuraram: crianças em anos finais de alfabetização, respondendo a uma questão da "Prova Campinas-2008" ¿ uma avaliação institucional Municipal cujas questões exigiam respostas dissertativas. Para analisar as respostas que compõem o corpus constituído por 187 produções escritas ¿ das quais 21 foram selecionadas para compor o texto -, recorremos à perspectiva enunciativa da linguagem (BAKHTIN, 2010a), considerando os três elementos que compõem o enunciado ¿ conteúdo temático, construção composicional e estilo. Algumas questões nortearam a leitura das respostas dos alunos: Para quem escrevem? Como escrevem? Sobre o que escrevem? Percebemos que a eleição de diferentes interlocutores em cada produção escrita foi o que nos forneceu mais elementos para interrogar e compreender o trabalho exercido sobre e com a linguagem por cada aluno de forma particular. Neste estudo, preocupamo-nos ainda em observar indícios de leituras (PIMENTEL, 1998; CUNHA, 2009) que pudessem nos indicar elementos dos quais as crianças se utilizaram para compor seus textos: leituras de outros textos, leituras de mundo, leituras mais "escolarizadas" ou não. A pesquisa ancora-se, fundamentalmente, nos referenciais que estudam e interpretam a leitura e a escrita como práticas culturais, cotidianas, históricas (CHARTIER, 1990; CERTEAU, 2012; GINZBURG, 2001) e nos estudos no campo da linguagem (BAKHTIN, 2010a, 2010b; SMOLKA, 2008; GERALDI, 1997, 2011) (AU)