Busca avançada
Ano de início
Entree
(Referência obtida automaticamente do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores.)

Perfil de saúde de cuidadores familiares de idosos e sua relação com variáveis do cuidado: um estudo no contexto rural

Texto completo
Autor(es):
Allan Gustavo Brigola [1] ; Bruna Moretti Luchesi [2] ; Estefani Serafim Rossetti [3] ; Eneida Mioshi [4] ; Keika Inouye [5] ; Sofia Cristina Iost Pavarini [6]
Número total de Autores: 6
Afiliação do(s) autor(es):
[1] Universidade Federal de São Carlos. Programa de pós-graduação em Enfermagem - Brasil
[2] Universidade Federal de São Carlos. Programa de pós-graduação em Enfermagem - Brasil
[3] Universidade Federal de São Carlos. Programa de pós-graduação em Enfermagem - Brasil
[4] University of East Anglia. School of Health Sciences - Reino Unido
[5] Universidade Federal de São Carlos. Departamento de Gerontologia - Brasil
[6] Universidade Federal de São Carlos. Departamento de Gerontologia - Brasil
Número total de Afiliações: 6
Tipo de documento: Artigo Científico
Fonte: Rev. bras. geriatr. gerontol.; v. 20, n. 3, p. 409-420, 2017-05-00.
Resumo

Resumo Objetivo: analisar o perfil das queixas de saúde de cuidadores e identificar características do cuidado relacionadas em uma população de cuidadores de um município do interior paulista, área rural do Brasil. Método: estudo transversal prospectivo em um inquérito domiciliar com 99 cuidadores e os respectivos idosos receptores de cuidado. Informações do perfil dos cuidadores e dos idosos, do contexto do cuidado e queixas de saúde foram coletadas. O cuidador respondeu ao Inventário de Sobrecarga de Zarit e a Escala de Depressão Geriátrica e o idoso, uma avaliação cognitiva e da funcionalidade. Foi utilizado para verificar associações o teste qui-quadrado com odds ratio (OR). Resultado: os cuidadores foram: maioria de mulheres (n=76), idosas (n=83), com média de 65,8 (±10,4) anos de idade e 4,9 (±4,2) anos de escolaridade. As queixas de saúde mais frequentes foram dor, hipertensão arterial sistêmica, insônia e problemas de coluna e visão. Os idosos receptores de cuidado eram homens (n=75), com média de 72,0 (±8,2) anos de idade. As análises mostraram que os cuidadores que recebiam ajuda emocional ou afetiva apresentavam menor chance de sobrecarga elevada (OR=0,37; CI95% 0,15-0,90). Estar envolvido com o cuidado há mais de cinco anos foi associado ao relato de artrite (OR=2,50; CI95% 1,0-6,56). Cuidar de idoso com alteração cognitiva foi associado às doenças vasculares periféricas (OR=2,70; CI95% 1,11-6,85) e às outras morbidades (OR=6,94; CI95% 1,43-33,63) . Conclusão: O melhor entendimento da realidade do cuidado e a identificação dos fatores relacionados à saúde dos cuidadores vivendo em áreas rurais e remotas podem fundamentar melhorias na gestão do cuidado do idoso e do próprio cuidador, que também envelhece. (AU)

Processo FAPESP: 14/23898-5 - Aplicabilidade do mini Exame Cognitivo de Addenbrooke (M-ACE) em idosos brasileiro de baixa escolaridade e estratégias de enfrentamento de cuidadores brasileiros e não brasileiros
Beneficiário:Allan Gustavo Bregola
Modalidade de apoio: Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Mestrado
Processo FAPESP: 13/26798-9 - Perfil cognitivo, fragilidade, sintomas depressivos e sobrecarga de idosos cuidadores em comunidades rurais
Beneficiário:Allan Gustavo Bregola
Modalidade de apoio: Bolsas no Brasil - Mestrado