Busca avançada
Ano de início
Entree
(Referência obtida automaticamente do Web of Science, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores.)

Avaliação em saúde: metodologia participativa e envolvimento de gestores municipais

Texto completo
Autor(es):
Locatelli de Almeida, Cristiane Andrea ; Tanaka, Oswaldo Yoshimi
Número total de Autores: 2
Tipo de documento: Artigo Científico
Fonte: Revista de Saúde Pública; v. 50, 2016.
Citações Web of Science: 4
Resumo

RESUMO OBJETIVO Analisar alcances e limites do uso de metodologia participativa de avaliação junto a gestores e gerentes municipais de saúde. MÉTODOS Pesquisa qualitativa com gestores e gerentes de saúde da Comissão Intergestores Regional de uma região de saúde do estado de São Paulo. Representantes de sete municípios membros participaram de sete oficinas facilitadas pelos pesquisadores, com o objetivo de avaliar um problema específico da linha de cuidados sob a perspectiva da integralidade. A análise do material empírico coletado baseou-se na metodologia hermenêutica-dialética e visou a avaliação da metodologia participativa aplicada, segundo sua capacidade de promover um processo de avaliação passível de ser utilizado como suporte à gestão municipal. RESULTADOS Com a abordagem participativa de avaliação, foi possível promover debates em profundidade com o grupo, principalmente relacionados à construção da integralidade da atenção e à inclusão da perspectiva do usuário na tomada de decisão, de forma vinculada à busca de solução para problemas concretos dos gestores. Mediante a exploração conjunta, foi aberta a possibilidade de utilização de dados advindos dos sistemas eletrônicos de informação, bem como de informações advindas diretamente dos usuários dos serviços, para enriquecer debates e negociações entre parceiros. Os participantes se mostraram descrentes do potencial de replicação deste tipo de avaliação sem o acompanhamento direto da academia, dada a dificuldade de organização do processo no cotidiano, já tomado por questões emergenciais e políticas. CONCLUSÕES Avaliações de programas e serviços realizadas no âmbito da Comissão Intergestores Regional, partindo do interesse local e facilitando o envolvimento de seus membros pelo uso de metodologias participativas, podem contribuir para a construção da integralidade do cuidado. Na medida em que o ato de avaliar fique investido de maior significado para os atores locais, seu envolvimento com as avaliações em nível federal poderá ser também estimulado. (AU)

Processo FAPESP: 14/22240-6 - A meta-avaliação como instrumento para a qualificação da avaliação de políticas públicas de saúde
Beneficiário:Cristiane Andréa Locatelli de Almeida
Modalidade de apoio: Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Doutorado
Processo FAPESP: 12/06204-4 - A meta-avaliação como instrumento para a qualificação da avaliação de políticas públicas de saúde
Beneficiário:Cristiane Andréa Locatelli de Almeida
Modalidade de apoio: Bolsas no Brasil - Doutorado
Processo FAPESP: 11/23434-0 - A meta-avaliação como instrumento para a qualificação da avaliação de políticas públicas de saúde
Beneficiário:Oswaldo Yoshimi Tanaka
Modalidade de apoio: Auxílio à Pesquisa - Regular