Busca avançada
Ano de início
Entree


Concentrações plasmáticas e peritoneal da proteína de fase aguda HMGB1 em bezerros portadores ou não de hérnias umbilicais

Texto completo
Autor(es):
Tatiane da Silva Poló
Número total de Autores: 1
Tipo de documento: Dissertação de Mestrado
Instituição: Universidade Estadial Paulista "Júlio de Mesquita Filho" Faculdade de Medicina Veterinária de Araçatuba
Data de defesa:
Membros da banca:
Alexandre Secorun Borges; Valéria Marçal Felix de Lima
Orientador: Juliana Regina Peiró
Resumo

A HMGB1 pode atuar promovendo uma resposta inflamatória. Desta forma, os objetivos deste estudo foram quantificar sua concentração no plasma e no líquido peritoneal de bezerros com um processo crônico de hérnia umbilical, antes e após a herniorrafia, além de avaliar seu níveis durante paracenteses seriadas utilizadas como meio diagnóstico auxiliar para se avaliar a resposta inflamatória na cavidade abdominal. A presença de hérnia elevou os valores de HMGB1 no plasma e líquido e peritoneal. A herniorrafia não foi estímulo suficiente para aumentar as concentrações desta proteína no sangue. No entanto, no líquido peritoneal houve elevação dos níveis de HMGB1 em 7 a 15 dias após a cirurgia, decorrente do processo inflamatório esperado estabelecido na cavidade abdominal no pós-operatório. A realização de paracenteses seriadas foi capaz de elevar a concentração da HMGB1 apenas no líquido peritoneal, demonstrando um processo inflamatório local discreto, cujos valores retornam aos basais após um intervalo maior entre uma punção e outra. Sendo assim, a presença de hérnia umbilical congênita em bezerros causa reação local e sistêmica alterando os valores de HMGB1 tanto no plasma quanto no líquido peritoneal, enquanto a herniorrafia e a paracenteses seriadas provocam alterações nas concentrações de HMGB1 tardiamente apenas no líquido peritoneal (AU)