Busca avançada
Ano de início
Entree


Desenvolvimento financeiro e restrição financeira nas decisões de investimento da firma: evidências para o Brasil

Texto completo
Autor(es):
Fernanda de Castro
Número total de Autores: 1
Tipo de documento: Dissertação de Mestrado
Imprenta: São Carlos.
Instituição: Universidade de São Paulo (USP). Escola de Engenharia de São Carlos (EESC/SBD)
Data de defesa:
Membros da banca:
Aquiles Elie Guimarães Kalatzis; Milton Barossi Filho; Joao Vitor Moccellin
Orientador: Aquiles Elie Guimarães Kalatzis
Resumo

Este trabalho tem como objetivo examinar os efeitos do desenvolvimento financeiro e das restrições financeiras nas decisões de investimento da firma considerando um conjunto de informações de 659 firmas brasileiras no período de 1998 a 2006. A investigação é realizada dentro de um contexto teórico e aplicado, considerando um modelo econométrico com dados longitudinais e assumindo que o desenvolvimento financeiro exerce impacto substancial nas restrições financeiras das firmas, o que está diretamente relacionado às suas decisões de investimento. Com o propósito de contribuir para a escassa literatura internacional e à inexistente literatura para o Brasil, este trabalho utilizou o índice KZ para classificação das firmas como financeiramente restritas e não restritas. Por meio do uso de dados macroeconômicos em uma análise microeconômica, empregou-se o modelo probabilístico logit para encontrar os principais fatores determinantes da probabilidade de restrição financeira das firmas brasileiras. Já para analisar a relação entre desenvolvimento financeiro, restrições financeiras e investimento da firma, estimou-se uma versão do modelo acelerador do investimento pelo método dos momentos generalizados (GMM) devido seu caráter dinâmico e à presença do problema de endogeneidade. Os principais resultados indicaram que, além dos fatores associados à estrutura financeira da firma, fatores como o nível de desenvolvimento financeiro e a taxa de juros de longo prazo têm influência sobre a probabilidade de restrição financeira da firma. Medindo-se a dependência das firmas por recursos internos por meio da sensibilidade do investimento ao fluxo de caixa, os resultados também indicaram que o desenvolvimento financeiro é mais importante para as firmas consideradas financeiramente restritas ao reduzir sua dependência por recursos internos, diminuindo seu grau de restrição financeira. Maiores níveis de desenvolvimento financeiro também se apresentaram associados a maiores taxas de investimento e a uma melhor alocação de capital no caso de firmas identificadas como financeiramente restritas. Esses resultados apresentaram-se robustos mesmo ao se controlar os resultados pela taxa de crescimento econômico, por diferentes variáveis de desenvolvimento financeiro e ao se classificar as firmas por intensidade de capital e taxa de investimento. (AU)

Processo FAPESP: 09/04550-0 - Intermediação Financeira e Crescimento Industrial
Beneficiário:Fernanda de Castro
Linha de fomento: Bolsas no Brasil - Mestrado