Busca avançada
Ano de início
Entree


Estimativa e avaliação do período de carência do albendazol e seus metabólitos em filés de peixe

Texto completo
Autor(es):
Ana Carolina Vellosa Portela
Número total de Autores: 1
Tipo de documento: Dissertação de Mestrado
Imprenta: Ribeirão Preto.
Instituição: Universidade de São Paulo (USP). Faculdade de Ciências Farmacêuticas de Ribeirão Preto (PCARP/BC)
Data de defesa:
Membros da banca:
Anderson Rodrigo Moraes de Oliveira; Silvana Lima Gorniak; Fabiana Pilarski
Orientador: Jonas Augusto Rizzato Paschoal
Resumo

Atualmente, a aquicultura é o sistema de produção de alimentos de origem animal que mais cresce no mundo. O uso de medicamentos veterinários é de extrema importância em todo sistema de produção de alimentos de origem animal para tratar e prevenir doenças. Todavia, existem poucos fármacos regulamentados no Brasil para serem administrados a espécies aquícolas no combate a doenças infecciosas, de modo que diante deste cenário de carência de alternativas de medicamentos veterinários e ao alto custo dos medicamentos disponíveis, há suspeita de que os piscicultores estejam recorrendo ao uso irregular de medicamentos veterinários prescritos para outras espécies animais, ou mesmo de substâncias proibidas. Tal prática pode levar à presença de resíduos dessas substâncias no alimento, colocando em risco a segurança toxicológica alimentar dos consumidores. O Albendazol (ABZ) é um antiparasitário de amplo espectro utilizado para tratamento de parasitos helmintos no trato intestinal, muito utilizado na área veterinária para bovinos, ovinos e caprinos, e já comprovada eficácia para peixes, porém seu uso ainda não é regulamentado para uso na piscicultura. Tendo em vista o potencial do ABZ como alternativa de fármaco a ser usado na aquicultura e o processo para a sua regulamentação, o presente trabalho visou: (i) incorporar o antiparasitário na ração para peixes através de uma suspensão com solução de gelatina a 5% (m/m); (ii) realizar o estudo de depleção residual do ABZ e seus principais metabólitos e estimar o período de carência destes em filés de tilápia e patinga empregando cromatografia líquida de alta eficiência acoplada à espectrometria de massas (LC-MS/MS). A suspensão do fármaco com a solução de gelatina a 5% (m/m) permitiu incorporar o ABZ na ração sem alterar a estrutura da mesma, permitiu a homogeneidade da dose e baixas taxas de lixiviação para a água. O ABZ foi isolado da ração por extração líquido-líquido. O ABZ e seus metabólitos foram extraídos dos filés (músculo e pele em proporções naturais) pelo método de QuEChERS. A separação cromatográfica foi realizada em coluna de fase reversa octadecil híbrida. Para avaliar a capacidade analítica do método e avaliar sua confiabilidade, realizou-se a validação analítica do método, tomando como base as recomendações do guia VICH GL49, guia destinado a estudos de depleção residual de produtos veterinários em animais destinados ao consumo (FDA 2015). Os parâmetros avaliados foram: linearidade, seletividade, precisão e exatidão intradia e interdia, limite de detecção (LOD), limite de quantificação (LOQ). Todos os parâmetros avaliados estão de acordo com os guias de validação usados como referência nesse trabalho. Para o estudo de depleção do ABZ e seus metabólitos nos filés de tilápia e patinga, os peixes receberam o fármaco em dose única de 10 mg de ABZ (kg peso vivo)-1. A curva de depleção residual do ABZ e seus metabólitos para a patinga se ajustou ao modelo quadrático, porém não foi possível construir a curva de depleção residual para a tilápia. O período de carência foi estimado em três dias para a patinga (AU)

Processo FAPESP: 16/16593-9 - Estimativa e avaliação dos períodos de carência do albendazol e metabólitos em peixes
Beneficiário:Ana Carolina Vellosa Portela
Linha de fomento: Bolsas no Brasil - Mestrado