Busca avançada
Ano de início
Entree


Dieta rica em inulina-FOS altera microbiota intestinal, atividade cerebral e resposta cardiovascular em ratos espontaneamente hipertensos (SHR)

Texto completo
Autor(es):
Carla Grazielle Bueno Silva
Número total de Autores: 1
Tipo de documento: Tese de Doutorado
Imprenta: Campinas, SP.
Instituição: Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Faculdade de Ciências Médicas
Data de defesa:
Membros da banca:
Mario José Abdalla Saad; Maria Carolina Santos Mendes; Andrey dos Santos; Carla Roberta de Oliveira Carvalho; Bruno de Melo Carvalho
Orientador: Mario José Abdalla Saad
Resumo

É bem estabelecido que a hipertensão está associada à disfunção autonômica e à disbiose intestinal. Aqui, mostramos que a dieta rica em inulina / FOS por um longo período altera a microbiota intestinal, promove a disfunção autonômica e aumenta a pressão arterial (PA) em ratos espontaneamente hipertensos (Spontaneously Hypertensive Rat - SHR). Essas alterações foram acompanhadas pela ativação de regiões cerebrais cardio reguladoras, como o núcleo paraventricular (Paraventricular nucleus - PVN) do hipotálamo e núcleo do trato solitário (NTS), medido pela imagem de ressonância magnética aprimorada com manganês (manganese-enhanced magnetic resonance imaging - MEMRI). A PA também foi significativamente aumentada no rato Wistar-Kyoto (WKY) alimentado com dieta inulina / fructo-oligossacarídeos (FOS) submetido ao estresse de restrição, embora em menor grau. Métodos: ratos WKY e SHR de 4 semanas de idade foram alimentados com a dieta rica em inulina / FOS (fibra, n = 6) ou sua dieta de controle equivalente em calorias (ctl, n = 6) (Research Diets, Inc .) por 14 semanas. A PA foi medida semanalmente pelo método caudal não invasivo e por telemetria, além do teste de estresse por restrição pelo período de 20 minutos. A análise espectral da pressão sistólica foi realizada para derivar variáveis autonômicas. Resultados: a dieta rica em inulina / FOS causou alterações significativas nos perfis bacterianos intestinais em WKY e SHR aumentando, por exemplo, a população de Bifidobacterium em WKY. Não observamos alterações na PA nos ratos WKY sem restrição de movimento; no entanto, os SHR alimentados com dieta inulina / FOS apresentaram uma PA significativamente maior em comparação com o controle (163,8 ± 1,6 mmHg versus 169,6 mmHg ± 1,3; p = 0,0083, n = 6). O estresse da restrição de movimento produziu um aumento pequeno na PA nos WKY alimentados com inulina / FOS em comparação com o controle (104,5 ± 7,45 mmHg versus 116,3 ± 3,19 mmHg; p = 0,0411, n = 6). Este efeito foi mais pronunciado nos SHR alimentados com inulina / FOS em comparação com os SHR que receberam dieta controle (189,6 ± 2,1 mmHg versus 198,9 ± 1,9 mmHg; p = 0,0024, n = 6). Essas respostas podem ser associadas a uma tendência no aumento da taxa LF / HF (low frequency / high frequency) (vasovagal) no grupo WKY alimentado com dieta rica em fibra (1,99 ± 1,43 versus 3,04 ± 1,46; p = 0,09, n = 6) e um aumento significativo no LF / HF no SHR alimentado com dieta rica em fibras (6,49 ± 0,47 versus 8,16 ± 0,59, p = 0,0306, n = 6). O MEMRI mostrou aumento na atividade no PVN (-0.6514 ± 0.07 versus 0.05026 ± 0.06, p = 0.0018, n = 3) e NTS (0.1194 ± 0.05 ± 0.3817 ± 0.09; p = 0.0409, n = 3) em SHR alimentado com dieta inulina / FOS. Conclusão: A microbiota intestinal desempenha um papel importante na comunicação cérebro-intestino na hipertensão. Isto pode representar um novo alvo terapêutico para o tratamento da hipertensão (AU)

Processo FAPESP: 16/04723-5 - Estudo do papel da microbiota intestinal na modulação da pressão arterial em roedores: a ação do ácido sulfídrico (H2S) e dos ácidos graxos de cadeia curta.
Beneficiário:Carla Grazielle Bueno Silva
Modalidade de apoio: Bolsas no Brasil - Doutorado