Busca avançada
Ano de início
Entree


Caracterização do microambiente tumoral de pacientes com câncer de ovário em relação aos subtipos de linfócitos, citocinas e atividade funcional de células natural killer

Texto completo
Autor(es):
Rodrigo Fernandes da Silva
Número total de Autores: 1
Tipo de documento: Tese de Doutorado
Imprenta: Campinas, SP.
Instituição: Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Faculdade de Ciências Médicas
Data de defesa:
Membros da banca:
Sophie Françoise Mauricette Derchain; Luís Otávio Zanatta Sarian; Luiz Gustavo de Almeida Chuffa; Ana Paula Lepique; Maria Laura Costa do Nascimento
Orientador: Sophie Françoise Mauricette Derchain
Resumo

A ascite peritoneal é uma característica distinguível de pacientes com câncer de ovário avançado e é formada em por uma resposta inflamatória ao tumor maligno. A presença de diferentes subtipos de linfócitos tem sido relatada por exercer funções ativadoras ou inibidoras na resposta imune contra o tumor neste microambiente tumoral. Objetivos: Caracterizar o líquido ascítico de pacientes com câncer de ovário em relação aos subtipos de linfócitos, citocinas e atividade funcional das células NK. Descrever as características fenotípicas e moleculares de uma linhagem tumoral de ovário CAISMOV24, estabelecida a partir de uma amostra de ascite carcinomatosa obtida durante o estudo, e comparar as alterações genômicas entre a linhagem e suas células primárias. Metodologia: As ascites foram coletadas por paracentese de alívio guiada por ultrassonografia e o sangue por punção venosa. As amostras foram processadas para obtenção da fração celular e sobrenadante/soro, ao qual foram armazenadas em nitrogênio líquido e a -20oC respectivamente. As amostras de fração celular foram usadas para a fenotipagem dos subtipos de linfócitos, avaliação da expressão dos receptores ativadores das células NK e sua atividade funcional, medida pelo marcador de degranulação CD107a. As amostras de sobrenadante/soro foram usadas para a quantificação de citocinas. Todas as análises foram feitas por citometria de fluxo. A linhagem CAISMOV24 foi estabelecida através de células isoladas da ascite carcinomatosa de uma paciente com câncer de ovário. Foi avaliado o seu potencial de expansão celular, produção de biomarcadores solúveis, expressão de moléculas de superfície e mutações genéticas típicas de carcinoma seroso de ovário. Adicionalmente, foi usada a hibridização genômica comparativa para comparar alterações genômica entre a CAISMOV24 e suas células primárias malignas. Resultados: A degranulação das células NK de ascites não carcinomatosas foi significativamente maior (p<0,05), quando comparadas aos outros grupos, tanto quanto antes e após a estimulação com IL-2, sugerindo uma estimulação local prévia. Entretanto, a estimulação com IL-2 não teve efeito nas células NK de ascites carcinomatosas. A quantia de T-regs e a citocina TNF-? (tumor necrosis factor- ?) foi significativamente maior em ascites carcinomatosas, sugerindo imunomodulação e inflamação relacionada a malignidade do tumor. A linhagem tumoral de ovário CAISMOV24 ficou em cultura por mais de 30 mêses e mais de 100 passagens in vitro. Os marcadores celulares de superfície EpCAM, PVR e CD73 são altamente expressos na CAISMOV24, quando compara as células primárias malignas. CAISMOV24 também produz CA125 e HE4 in vitro. Apesar de a CAISMOV24 apresentar alterações genômicas (28 CNV nas células malignas primárias e 37 CNV nas CAISMOV24), a maioria delas foram similares as alterações observadas nas células primárias malignas. A linhagem CAISMOV24 apresentou mutações KRAS com o tipo selvagem TP53, portanto a linhagem foi categorizada como carcinoma seroso de ovário de baixo grau. Conclusões: A performance funcional das células NK foi distinta entre ascites carcinomatosas e não carcinomatosas. As ascites carcinomatosas apresentaram um microambiente tumoral imunossupressor, com altos níveis de linfócitos T-reg, supressão dos receptores ativadores das células NK e reposta ineficiente das células NK ao estímulo com IL-2, medida através da degranulação. A linhagem CAISMOV24 foi caracterizada como carcinoma seroso de baixo grau, similar às células primárias malignas. Nosso estudo corrobora com o uso da análise de CNVs, observando alterações genômicas para categorizar subtipos de carcinomas de ovário (AU)

Processo FAPESP: 14/07401-3 - Interação entre linfócitos T-reg e NK de pacientes com câncer de ovário durante a resposta citotóxica contra neoplasias de ovário
Beneficiário:Rodrigo Fernandes da Silva
Modalidade de apoio: Bolsas no Brasil - Doutorado