Busca avançada
Ano de início
Entree


Adaptação transcultural e validação do questioná¡rio Quality Improvement Implementation Survey e subescalas do Preparation of Health Services for Accreditation

Texto completo
Autor(es):
Graziela Caldana
Número total de Autores: 1
Tipo de documento: Tese de Doutorado
Imprenta: Ribeirão Preto.
Instituição: Universidade de São Paulo (USP). Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto (PCARP/BC)
Data de defesa:
Membros da banca:
Carmen Silvia Gabriel; Andrea Bernardes; Edgard Monforte Merlo; Fernanda Ludmilla Rossi Rocha; Wilza Carla Spiri
Orientador: Carmen Silvia Gabriel
Resumo

Na perspectiva de contribuir para a melhoria da qualidade, os serviços de saúde precisam desenvolver e aprimorar seus processos internos para melhoria de seus resultados assistenciais. A adoção de programas para a melhoria contínua da qualidade, como a acreditação, é uma maneira de avaliar se esses processos promovem, de fato, a segurança e a qualidade do atendimento. Este estudo, de delineamento metodológico, objetivou adaptar e validar, para uso no Brasil, instrumentos que possibilitem mensurar aspectos destes programas de melhoria da qualidade. Para tanto optou-se pelo questionário Quality Improvement Implementation Survey II (QIIS) e pelas subescalas do Preparation of Health Services for Accreditation (PHSA), analisando as suas propriedades psicométricas para profissionais que atuam nas áreas assistenciais, administrativas e de apoio de hospitais acreditados. O QIIS é divido em duas seções, denominadas A e B. A primeira mensura e classifica o tipo de cultura na qual se enquadra o hospital; as respostas são obtidas em escores entre 0 e 100 pontos e integra cinco subescalas e vinte itens analisados em quatro categorias: Cultura de Grupo; de Desenvolvimento; Hierárquica e Racional. A seção B destaca as ações do hospital para a melhoria da qualidade; apresenta sete subescalas com cinquenta e oito itens: Liderança, Informação e Análise, Planejamento Estratégico da Qualidade, Utilização de Recursos Humanos, Gestão da Qualidade, Resultados da Qualidade e Satisfação do Cliente. As subescalas denominadas Acreditação e Benefício da Acreditação foram adotadas do PHSA. A primeira subescala possui quatro itens e a segunda, oito. Tanto para a seção B do QIIS e subescalas do PHSA, as respostas foram medidas por meio de escalas do tipo Likert. O delineamento metodológico seguiu os seguintes passos: tradução e síntese das traduções, avaliação por comitê de especialistas, retrotradução, pré-teste e análise das propriedades psicométricas. Os dados foram coletados em sete hospitais 8 acreditados, no período de junho de 2016 a agosto de 2017. Participaram do estudo 581 profissionais. A validade de face e conteúdo dos instrumentos foi avaliada pelo comitê de especialistas, tradutores, respondentes do pré-teste e pelas pesquisadoras que conduziram este estudo. Quanto à análise das propriedades psicométricas, realizou-se a Análise Fatorial Exploratória e Análise Fatorial Confirmatória. Em termos de resultados, o delineamento do perfil da amostra apresentou-se de maioria feminino (68,2%), com idade média de 35,4 anos e cerca de 8 anos de atuação nos hospitais, sendo que a maioria das respostas eram de sujeitos que atuavam em hospitais com fins lucrativos (66,4%), 19% de respostas foram de hospitais públicos e 14,2% de filantrópicos. Após ajustes do modelo, a seção A da versão final do QIIS passou a ter quatro subescalas e treze itens; já a seção B, o mesmo número de subescalas, porém com quarenta e um itens. Quanto às subescalas do PHSA, houve mudança apenas na segunda (Benefício da Acreditação), com a exclusão de dois itens. Com relação à confiabilidade, obteve-se valor adequado para a consistência interna das seções A e B da versão adaptada do QIIS e subescalas do PHSA, tendo os Alphas de Cronbach variando de 0,64 a 0,94; exceto na categoria \"Cultura Racional\", que não apresentou medidas de ajustes adequadas (Alpha 0,53). Diante dos resultados, conclui-se que, apenas na categoria \"Cultura Racional\" não houve medidas adequadas para a sua aplicabilidade. A versão adaptada do QIIS e escalas do PHSA atenderam aos critérios de validade e confiabilidade na amostra estudada. Acredita-se que a utilização possibilitará um diagnóstico situacional dos hospitais brasileiros que adotaram a acreditação como estratégia para a melhoria contínua da qualidade (AU)

Processo FAPESP: 13/05302-5 - Modelo de avaliação de resultados do programa de acreditação hospitalar
Beneficiário:Graziela Caldana
Linha de fomento: Bolsas no Brasil - Doutorado Direto