Busca avançada
Ano de início
Entree


Desenvolvimento de carreadores lipídicos nanoestruturados como sistema de carreamento de extrato de Curcuma longa e avaliação biológica in vitro em células de câncer de bexiga

Texto completo
Autor(es):
Jacqueline Campos Silva
Número total de Autores: 1
Tipo de documento: Dissertação de Mestrado
Imprenta: Ribeirão Preto.
Instituição: Universidade de São Paulo (USP). Faculdade de Ciências Farmacêuticas de Ribeirão Preto (PCARP/BC)
Data de defesa:
Membros da banca:
Priscyla Daniely Marcato Gaspari; Alessandra Vincenzi Jager; Lílian Cristina Pereira; Mônica Freiman de Souza Ramos
Orientador: Priscyla Daniely Marcato Gaspari
Resumo

O câncer de bexiga (CB) destaca-se como o segundo tipo de doença mais comum do trato geniturinário e o décimo com maior incidência no Brasil, sendo responsável por cerca de 4020 óbitos por ano. Os dados refletem a baixa eficácia dos tratamentos disponíveis. Assim, novas moléculas e sistemas de liberação estão sendo investigados para terapia intravesical do CB. Nesta linha, as oleorresinas de Copaifera e compostos fenólicos como a curcumina (CM) e demetoxicurcumina (DCM) presentes no extrato de Curcuma longa, têm sido alvo de pesquisas por apresentarem propriedades antitumoral, antiproliferativa e proapoptótica. Contudo, a administração desses compostos em sua forma livre torna-se inviável devido à sua alta lipossolubilidade e instabilidade. Dessa forma, o uso de oleorresina de Copaifera duckei (O-Cd) no preparo de carreadores lipídicos nanoestruturados (CLN) para a encapsulação do extrato de C. longa (ECL) poderia ser uma estratégia terapêutica eficaz, além de transpor algumas barreiras da terapia intravesical como a baixa permeação de moléculas no urotélio e seu baixo tempo de residência na bexiga. Assim, os objetivos do presente estudo foram preparar e caracterizar CLN (com O-Cd) e CLN imperfeito (sem O-Cd, CLNimp) para a encapsulação de ECL, e avaliar a citotoxicidade desses sistemas carreadores em células de CB. Os CLN e CLNimp, preparados pelo método de emulsão à quente e sonicação, foram caracterizados quanto ao seu diâmetro, índice de polidispersão (PdI), potencial zeta (PZ), cristalinidade, eficiência de encapsulação (EE) por CLAE, capacidade de encapsulação (CE), e morfologia. Além disso, avaliou-se a citotoxicidade dos CLNs com e sem ECL em células RT4 e foram conduzidos estudos de uptake celular. Obteve-se carreadores com diâmetro ao redor de 200 nm, baixo PdI (?0,3) e PZ negativo (~-20 mV). O ECL foi caracterizado e quantificado por CLAE, sendo verificado uma pureza de 97,90% para CM e 99,29% para DCM. Ambas moléculas foram encapsuladas nos dois CLNs com alta EE (~70%). A encapsulação do ECL não alterou de forma significativa as propriedades físicas dos CLNs. Os dois tipos de CLNs apresentaram baixo índice de recristalização (~60%), forma esférica e superfície lisa. Os CLN e CLNimp foram estáveis no período de 420 e 270 dias, respectivamente. Já os CLN-ECL e CLNimp-ECL foram estáveis por 90 dias. O IC50 dos CLN sem ECL (0,019x1012 partículas/mL) foi menor que o IC50 dos CLNimp sem ECL (>0,061x1012 partículas/mL). O encapsulamento do ECL pelos CLNs não alterou significativamente seu IC50 nos períodos de incubação avaliados. Já o encapsulamento do ECL pelos CLNimp diminuiu o IC50 (19,15 ?g/mL) (0,047x1012 partículas/mL) em relação ao CLNimp vazio. Observou-se maior uptake celular dos carreadores com ECL em relação ao ECL livre. Além disso, foi observada fragmentação do núcleo das células que internalizaram CLN-ECL. As interessantes propriedades físicas e biológicas apresentadas pelos sistemas CLN vazio e CLNimp-ECL indicam seu potencial terapêutico e os tornam promissores para futura terapia do câncer de bexiga. (AU)

Processo FAPESP: 16/16921-6 - Desenvolvimento de carreadores lipídicos nanoestruturados como sistema de carreamento de curcumina e avaliação biológica in vitro em células de câncer de bexiga
Beneficiário:Jacqueline Campos Silva
Modalidade de apoio: Bolsas no Brasil - Mestrado