Busca avançada
Ano de início
Entree


Desempenho reprodutivo em novilhas Bos indicus e Bos taurus X Bos indicus submetidas a protocolos de sincronização da ovulação

Texto completo
Autor(es):
Adnan Darin Pereira Rodrigues
Número total de Autores: 1
Tipo de documento: Tese de Doutorado
Imprenta: Botucatu. 2017-01-17.
Instituição: Universidade Estadual Paulista (Unesp). Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia. Botucatu
Data de defesa:
Orientador: José Luiz Moraes Vasconcelos
Resumo

O objetivo dessa tese foi avaliar o desempenho reprodutivo de novilhas Bos indicus (BI) e Bos taurus x Bos indicus (CR) submetidas a protocolos de sincronização da ovulação. No Capitulo 2, novilhas BI e CR púberes e pré-púberes foram submetidas a estratégia reprodutiva proposta por Rodrigues et al. (2014) e um grupo de novilhas púberes foram sincronizadas com o protocolo de IATF padrão. No Capítulo 3, novilhas BI e CR foram submetidas a estratégia reprodutiva aos 12 meses de idade. No Capítulo 4, foi avaliado o efeito da concentração circulante de P4 no Dia 9 do protocolo de IATF e tratamento com eCG em novilhas BI e CR. No experimento do Capítulo 2 uma maior porcentagem de novilhas BI estavam pré-púberes no início do experimento comparadas as novilhas do grupo CR. A taxa de indução não foi diferente entre novilhas BI e novilhas CR. A raça interferiu na prenhez à IATF na Fazenda 1, mas não interferiu na Fazenda 2. Novilhas que não responderam ao protocolo de indução tiveram menor taxa de prenhez à IATF em relação aos demais grupos experimentais. No experimento do Capítulo 3, a presença de CL no D0 não diferiu entre os grupos genéticos. Animais mais pesados apresentaram maior presença de CL, independentemente de raça. Houve efeito de CL no D0 na taxa de prenhez à IATF. Não foi detectada interação entre presença de CL e raça na prenhez, sendo que novilhas BI tiveram menor P/IA do que as novilhas CR. Houve interação entre peso e CL no D0 na P/IA, sendo que em novilhas com CL no D0 o peso não interferiu na probabilidade de prenhez, entretanto para animais sem CL quanto maior peso corporal, maior a probabilidade de prenhez. No experimento do Capítulo 4, a concentração de progesterona no Dia 9 com maior especificidade e sensibilidade para taxa de prenhez foi 2,03 ng/mL. O diâmetro folicular no Dia 9 foi maior para novilhas CR do que para novilha BI e para BAIXA P4 comparado a ALTA P4. O diâmetro folicular no Dia 11 tendeu a ser maior para a BAIXA P4 do que ALTA P4. A probabilidade de prenhez foi negativamente associada à concentração de P4 no Dia 9. A taxa de ovulação foi maior para o tratamento eCG comparado ao Controle. Novilhas CR tiveram maior taxa de concepção e maior taxa de prenhez do que novilhas BI. Novilhas do grupo BAIXA P4 tiveram maiores taxas de concepção e prenhez do que ALTA P4. Conclui-se que é possível induzir a primeira ovulação em novilhas pré-púberes Bos indicus e Bos taurus x Bos indicus, e realizar o protocolo de IATF logo após a indução, sendo que o protocolo apresenta bons resultados em novilhas de 12 a 27 meses de idade, desde que atendidas as exigências nutricionais. (AU)

Processo FAPESP: 14/05270-9 - Desempenho reprodutivo em novilhas Bos indicus e Bos taurus vs Bos indicus submetidas a protocolos de sincronização da ovulação: influência da raça, concentração circulante de progesterona e do tratamento com gonadotrofina coriônica equina
Beneficiário:Adnan Darin Pereira Rodrigues
Linha de fomento: Bolsas no Brasil - Doutorado