Busca avançada
Ano de início
Entree


Fontes de energia na suplementação de bovinos de corte em pastagens de Brachiaria brizantha cv. Xaraés

Texto completo
Autor(es):
Antônio José Neto
Número total de Autores: 1
Tipo de documento: Tese de Doutorado
Imprenta: Jaboticabal. 2016-03-23.
Instituição: Universidade Estadual Paulista (Unesp). Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias. Jaboticabal
Data de defesa:
Orientador: Telma Teresinha Berchielli
Resumo

No primeiro experimento, foram utilizados cento e quatro (PC inicial = 284 ± 38 kg) e sessenta (PC inicial = 424 ± 34 kg) tourinhos da raça Nelore com o objetivo de avaliar os efeitos de suplementos com alto ou baixo amido, associados ou não com uma fonte de óleo, sobre o desempenho e características finais da carcaça durante duas fases: recria e terminação, respectivamente. Os suplementos utilizados foram milho sem soja grão moída (SG), milho associado com SG, casca de soja (CS) sem SG, e CS associada com SG. Em relação ao desempenho dos animais durante a fase de recria, não houve interação (P = 0,14) entre o nível de amido e óleo para o PC final, GMD e ganho de carcaça. No entanto, a adição de óleo diminuiu o PC final (P = 0,01), GMD (P < 0,01), o ganho total (P < 0,01) e ganho de carcaça (P = 0,01). Por outro lado, durante a fase de terminação, não houve interação (P = 0,11) entre o nível de amido e óleo para PC final, GMD, PCQ, rendimento de carcaça, ganho de carcaça, espessura de gordura subcutânea e AOL. No entanto, os animais suplementados com óleo aumentaram o PC final (P = 0,01), GMD (P = 0,02), ganho total (P = 0,01), PCQ (P < 0,01), o ganho de carcaça (P = 0,01) e a espessura de gordura (P = 0,04). Além disso, houve efeito do tempo durante a fase de recria e terminação para os valores de GMD (P < 0,01) dos tourinhos da raça Nelore. A casca de soja tem um valor energético semelhante ao milho quando usado em suplementos para bovinos de corte em pastagem tropical durante a fase de recria e terminação. O uso de suplementação com óleo pode ser eficaz para melhorar o desempenho e as características finais da carcaça de tourinhos da raça Nelore em pastagens de Brachiaria brizantha cv. Xaraés, somente durante a fase de terminação. No outro experimento, objetivou-se avaliar os efeitos de suplementos com alto ou baixo amido, associados ou não com óleo, sobre o consumo, a digestibilidade, desempenho e emissões de metano (CH4) da fase de recria (n = 44, PC inicial = 250,69 ± 27 kg) e terminação (n = 44, PC inicial = 414 ± 12 kg) de tourinhos da raça Nelore alimentados com pasto tropical de Brachiaria brizantha cv. Xaraés durante a estação das águas e da seca, respectivamente. Oito animais foram abatidos em uma planta de frigorífico comercial de bovinos e serviu como grupo de referência no início de cada experimento. Os outros trinta e seis animais foram distribuídos em um delineamento experimental inteiramente casualizado (três animais por piquete e três piquetes por tratamento). O período experimental foi de 133 dias, divididos em um período de adaptação de 21 dias e quatro períodos de 28 dias cada. Os suplementos foram milho sem soja grão moída (SG), milho associado com SG, casca de soja (CS) sem SG, e CS associada com SG. Glicerina bruta foi utilizada em todos os suplementos para substituir (28% da MS) do milho ou da CS. Em relação à fase de recria, não houve interações entre nível de amido e suplementação com óleo sobre o consumo de MS (P = 0,67), FDN (P = 0,50) e EE (P = 0,47); sobre a digestibilidade da MS (P = 0,18) e do FDN (P = 0,42); sobre o PC final (P = 0,94), GMD (P = 0,40), e na EA (P = 0,37); e sobre as emissões de CH4 quando expressa em g/dia (P = 0,77), kg/ano (P = 0,77), g/kg CMS (P = 0,53). No entanto, independentemente do nível de amido utilizado, os animais suplementados com óleo aumentaram o consumo de EE (P < 0,01); diminuíram a digestibilidade MO (P = 0,04) e FDN (P = 0,03); e também, reduziram a emissão CH4 entérica quando corrigido para consumo de EB (P = 0,04) e EE (P < 0,01). Na fase de terminação, não houve interações entre nível de amido e suplementação com óleo sobre o consumo de MS (P = 0,90), FDN (P = 0,65) e EE (P = 0,56); sobre a digestibilidade da MS (P = 0,12) e FDN (P = 0,12); no PC final (P = 0,37), GMD (P = 0,41), EA (P = 0,47), PCQ (P = 0,83), rendimento de carcaça (P = 0,41), ganho de carcaça (P = 0,98), espessura de gordura (P = 0,36) e na AOL (P = 0,91); e sobre a emissão de CH4 quando expressa em g/dia (P = 0,78), kg/ano (P = 0,78), g/kg de CMS (P = 0,81), g/kg GMD (P = 0,48), e em g/kg de ganho de carcaça (P = 0,85). No entanto, independentemente do nível de amido utilizado, os animais suplementados com óleo diminuíram a digestibilidade da FDN (P = 0,03) e aumentaram a digestibilidade do EE (P < 0,01); aumentaram a espessura de gordura subcutânea (P = 0,01); e reduziram a emissão de CH4 entérico, expresso em g/dia (P = 0,04) e kg/ano (P = 0,04), e quando foi corrigido para consumo de EB (P = 0,02) e de EE (P < 0,01), e GMD (P = 0,02) para os animais suplementados com alto ou baixo amido. Em relação aos estudos de parâmetros ruminais, o objetivo foi avaliar o efeito da suplementação com óleo combinado com alto ou baixo amido sobre o consumo, a digestibilidade dos nutrientes, parâmetros de fermentação ruminal e o perfil dos microrganismos no rúmen, de novilhos da raça Nelore em pastagem de Brachiaria brizantha cv. Xaraés durante duas fases: recria e terminação. Na fase de recria, oito animais da raça Nelore, canulados no rúmen (424,8 kg ± 35,5) e com 20 meses de idade foram usados em um quadrado latino duplo 4 × 4, com um arranjo fatorial 2 × 2 dos tratamentos (alto ou baixo amido, com ou sem fonte de óleo) e um período experimental de 21 dias. Os suplementos foram milho sem soja grão moída (SG), milho associado com SG, casca de soja (CS) sem SG, e CS associada com SG. Os animais foram suplementados à taxa de 500 g/100 kg do peso corporal. Não houve interações entre nível de amido e suplementação com óleo sobre o consumo de MS e nutrientes (P > 0,01). A adição de óleo diminuiu o consumo de MS (P = 0,01), forragem (P < 0,01), MO (P = 0,01), PB (P = 0,02), FDN (P < 0,01) e EB (P = 0,01), independentemente do nível de amido utilizado. Animais alimentados com baixo amido e sem óleo apresentaram maior digestibilidade da MS (P < 0,01), MO (P < 0,01), PB (P < 0,01), FDN (P = 0,01) e EB (P = 0,01) do que os animais alimentados com outros suplementos. A adição de óleo nos suplementos diminuiu o pH (P = 0,02), NH3-N (P = 0,02), número de Dasytricha (P < 0,01), Isotricha (P < 0,01) e total de protozoários (P < 0,01). A percentagem de Ruminococcus albus (P = 0,0003), flavefaciens Ruminococcus (P = 0,0002), e Archeas (P < 0,0004) foram maiores para as dietas com baixo amido e sem óleo, do que para outras dietas. Além disso, os animais suplementados com óleo diminuiram o número de Fibrobacter succinogenes (P = 0,0003). Suplementação com óleo reduz o consumo, a população de protozoários e as bactérias fibrolíticas no rúmen. O uso de suplementos com baixo amido e sem óleo pode ser eficaz para aumentar a digestibilidade da MS e dos nutrientes, e também aumentar a população de Ruminococcus albus, Ruminococcus flavefaciens, e Archeas no rúmen de novilhos Nelore em pastejo, durante a fase de recria. Na fase de terminação, oito animais da raça Nelore, canulados no rúmen (514,5 kg ± 30,1) e com 24 meses de idade foram usados em um quadrado latino duplo 4 × 4, com um arranjo fatorial 2 × 2 dos tratamentos (alto ou baixo amido, com ou sem fonte de óleo) e um período experimental de 21 dias. Os suplementos foram milho sem soja grão moída (SG), milho associado com SG, casca de soja (CS) sem SG, e CS associada com SG. Os animais foram suplementados à taxa de 1000 g/100 kg de peso corporal. Não houve interações entre o nível de amido e óleo na suplementação em relação ao consumo de MS e nutrientes (P > 0,05). Animais suplementados com baixo amido e sem óleo apresentaram maior (10,77%) digestibilidade da PB (P = 0,01) do que aqueles suplementados com alto amido e sem óleo. A digestibilidade aparente total da MS (P < 0,01), MO (P < 0,01), FDN (P = 0,03) e EB (P = 0,02) diminuiu com uso do óelo na suplementação. Não houve interações entre amido × óleo para pH, N-NH3 e total de AGV (P > 0,05). Animais suplementados com óleo apresentaram uma menor produção de acetato (P < 0,01) do que aqueles suplementados sem óleo, independente do nível de amido. A adição de óleo nos suplementos diminuiu a população de Dasytricha (P < 0,01), Polyplastron (P < 0,21), e de Diploplastron (P = 0,04). Suplementando os animais com baixo amido e sem óleo, aumentou o número de Ruminococcus albus em comparação com os outros suplementos (P = 0,0120). Houve também uma interação entre amido × óleo para Selenomonas ruminantium (P = 0,0003), uma vez que, os suplementos com baixo amido, com ou sem óleo, diminuiram o número de Selenomonas ruminantium dos novilhos Nelore. A adição de óleo nos suplementos diminuiu o número de Fibrobacter succinogenes (P < 0,0001), Ruminococcus flavefasciens (P < 0.0001), e de Archeas (P < 0.0001), mas aumentou o de Anaerovibrio lipolytica (P < 0.0001). Suplementação com óleo reduziu o consumo, a digestibilidade, a produção de acetato, a população de protozoários e bactérias ruminais fibrolíticas. O uso da suplementação com casca de soja e sem óleo pode ser eficaz para aumentar a digestibilidade da PB, e a população de Ruminococcus albus de novilhos Nelore em pastagens de Brachiaria brizantha cv. Xaraés durante a fase de terminação. O último estudo avaliou a ingestão de ácidos graxos, composição de ácidos graxos e características de qualidade da carne de 60 tourinhos da raça Nelore alimentados com dietas com dois níveis de amido, com ou sem uma fonte de óleo (grão de soja moída; SG). Os suplementos foram milho sem soja grão (SG), milho associado com SG, casca de soja (CS) sem SG, e CS associada com SG. Houve interação entre o nível de amido e óleo sobre consumo de ácido vacénico (P < 0,01), linoleico (P < 0,01) e total PUFA (P = 0,01). A carne dos animais suplementados com alto amido e sem óleo aumentou a porcentagem de ácido vacênico (P = 0,01). O uso de suplementos com baixo amido e com óleo aumenta a ingestão de ácido linoléico e PUFA total. Suplementação à base de amido ou óleo não afeta o teor de ácido mirístico ou palmítico no músculo Longissimus dorsi. Suplementação com óleo aumenta o nível de ácido esteárico e a relação n-6/n-3, mas diminui a percentagem de ácido linolênico no músculo de tourinhos Nelore em pastagem de Brachiaria brizantha cv. Xaraés durante a fase de terminação. (AU)

Processo FAPESP: 12/08284-5 - Glicerina bruta da agroindústria do biodiesel associada à fontes energéticas na dieta de novilhos de corte suplementados em pastagem de capim-xaraés
Beneficiário:Antônio José Neto
Modalidade de apoio: Bolsas no Brasil - Doutorado