Busca avançada
Ano de início
Entree


Contribuição metodológica para o diagnóstico da dinâmica erosiva linear e seu prognóstico evolutivo visando subsidiar projetos de recuperação

Texto completo
Autor(es):
Dener Toledo Mathias
Número total de Autores: 1
Tipo de documento: Tese de Doutorado
Imprenta: Presidente Prudente. 2016-04-01.
Instituição: Universidade Estadual Paulista (Unesp). Faculdade de Ciências e Tecnologia. Presidente Prudente
Data de defesa:
Orientador: João Osvaldo Rodrigues Nunes
Resumo

A ocorrência de processos erosivos lineares em cabeceiras de drenagem no contato com áreas urbanas constitui um fenômeno que, por resultar em impactos negativos sobre o meio físico e oferecer uma situação de risco à população, exige a adoção de medidas mitigadoras. Tais áreas, caracteristicamente antropizadas, exibem dinâmica processual geomorfológica complexa, marcada pela interação entre feições erosivas e morfologias tecnogênicas. A partir dessas premissas, o presente trabalho objetiva apresentar uma contribuição metodológica aplicável ao estudo dos processos erosivos ocorrentes em áreas periurbanas, visando o diagnóstico atual e a identificação das tendências evolutivas. Foi escolhido como estudo de caso um setor na periferia urbana do município de São Pedro (SP), delimitado pela alta bacia do córrego Tucum, área caracterizada por conter formas erosivas lineares e paisagem marcada por intensas intervenções. A pesquisa se fundamentou na Teoria Geral dos Sistemas aplicada à Geografia, e as técnicas empregadas envolveram a quantificação de variáveis hidrogeomorfológicas e tecnogênicas. Os dados foram obtidos experimentalmente em campo e submetidos ao tratamento em ambiente SIG, permitindo uma análise integrada dos atributos físicos. Os resultados corroboram que técnicas experimentais específicas no âmbito da geomorfologia podem ser aplicadas no contexto de áreas antropicamente perturbadas, fornecendo aporte ao entendimento da dinâmica processual. O diagnóstico gerado aponta que os processos na área encontram-se ativos e o prognóstico indica setores com maior tendência ao avanço erosivo linear, contribuindo com subsídios importantes à projetos de recuperação. (AU)