Busca avançada
Ano de início
Entree


Efeitos agudos do exercício físico aeróbio sobre a função renal de pacientes com doença renal crônica não dialíticos

Texto completo
Autor(es):
Davi Alves de Santana
Número total de Autores: 1
Tipo de documento: Dissertação de Mestrado
Imprenta: São Paulo.
Instituição: Universidade de São Paulo (USP). Faculdade de Medicina (FM/SBD)
Data de defesa:
Membros da banca:
Hamilton Augusto Roschel da Silva; Ana Lúcia de Sá Pinto; Maria Urbana Pinto Brandão Rondon
Orientador: Hamilton Augusto Roschel da Silva
Resumo

INTRODUÇÃO: O exercício físico pode ser uma terapia coadjuvante para indivíduos com doença renal crônica (DRC), já que esta condição patológica tem sido associada a múltiplas comorbidades como hipertensão e diabetes mellitus. No entanto, pouco se sabe sobre os efeitos agudos do exercício sobre a função renal em pacientes com DRC em seus diferentes estágios. OBJETIVO: O objetivo deste estudo foi investigar os efeitos agudos do exercício aeróbico sobre a função renal em pacientes com DRC não dialíticos. MÉTODOS: Trinta e três indivíduos foram divididos em três grupos: i) pacientes nos estágios 1 e 2 (DRC1-2; n= 11); ii) estágios 3 e 4 (DRC3-4; n= 11); iii) indivíduos saudáveis (CON; n= 11). Todos os voluntários realizaram 30 minutos de exercício em esteira em intensidade correspondente ao limiar anaeróbio ventilatório (LAN) (%VO2pico= 60 ± 8). Amostras de sangue foram coletadas antes, imediatamente após o exercício, 30 e 60 minutos após o exercício, e amostras de urina foram coletadas antes, 30, 60 e 90 minutos após o exercício para mensuração da creatinina e albuminúria. A taxa de filtração glomerular foi avaliada a partir da depuração endógena de creatinina (TFGCr-Cl) e estimada a partir da equação CKD-EPI 2009 (eTFG). RESULTADOS: Imediatamente após o exercício, não foram observadas alterações significantes na TFGCr-Cl e eTFG em todos os grupos (p>0,05). Embora ambos os grupos de pacientes com DRC tenham apresentado aumento da albuminúria imediatamente após o exercício, estes aumentos não foram significantes (p> 0,05). Nenhuma alteração na albuminúria foi detectada no grupo controle durante todo o protocolo (p> 0,05). CONCLUSÃO: Os resultados sugerem que uma sessão de exercício com duração de 30 minutos em intensidade moderada não compromete a função renal de pacientes com DRC. Em suma, estes dados suportam a noção de que o treinamento físico pode ser uma ferramenta terapêutica segura no manejo da DRC (AU)

Processo FAPESP: 14/04380-5 - Efeitos agudos do exercício físico aeróbio sobre a função renal em pacientes com doença renal crônica não dialíticos
Beneficiário:Davi Alves de Santana
Modalidade de apoio: Bolsas no Brasil - Mestrado