Busca avançada
Ano de início
Entree


Processo de design de visualização de dados: uso de representações gráficas de estrutura de dados como entidades intermediárias de projeto

Texto completo
Autor(es):
Luís Felipe Carli Lucas de Oliveira
Número total de Autores: 1
Tipo de documento: Tese de Doutorado
Imprenta: São Paulo.
Instituição: Universidade de São Paulo (USP). Faculdade de Arquitetura e Urbanismo (FAU/SBI)
Data de defesa:
Membros da banca:
Carlos Roberto Zibel Costa; Gil Garcia de Barros; Daniela Kutschat Hanns; Ricardo Nakamura; Caio Adorno Vassão
Orientador: Carlos Roberto Zibel Costa
Resumo

Nesta tese, entendemos design como um processo criativo de busca por soluções para problemas complexos e mal definidos. Design é o ato projetual de busca por boas soluções em espaços contendo diversas soluções possíveis. O design de visualizações é o desenvolvimento de metáforas visuais para dados abstratos, é a transformação de dados em representações gráficas interativas. Visualizações têm o objetivo de auxiliar os processos cognitivos de compreensão de informação e tornar mais eficiente e efetiva a execução de tarefas envolvendo dados. A complexidade do design de visualizações está tanto na multiplicidade e impossibilidade de redução de seus problemas quanto na extensão e variação de seus dados. Para tratar dessa complexidade, o designer executa uma conversa reflexiva com externalizações materiais do projeto. Essas representações externas podem funcionar como entidades intermediárias de projeto, quando elas não são, em si, a descrição do problema, nem a representação de uma solução e, sim, uma entidade que opera entre esses espaços. As três principais atividades do desenvolvimento de visualizações são o entendimento, a transformação e o mapeamento gráfico dos dados. Transformação de dados é um componente ativo no design de visualizações, pois muitas das decisões tomadas sobre as marcas gráficas dependem da transformação e da derivação dos dados. Propomos que o uso de representações gráficas de estruturas de dados, quando abordadas como entidades intermediárias de projeto, pode auxiliar no processo de design de visualização de dados, ajudando a tratar sua complexidade e a produzir melhores soluções para problemas de visualização. Ao externalizar a representação de estruturas de dados, cria-se um suporte material para memória e raciocínio, que auxilia na compreensão dessas estruturas. Ao abordar essas representações como entidades intermediárias de projeto, é possível tratá-las como materiais que dão suporte para a definição, o entendimento e a navegação pelo espaço de possibilidades de um projeto. Elas passam a ser representações que auxiliam na compreensão das possíveis soluções de uma visualização e os meios para atingi-las. Nesta tese, defendemos essa proposição por meio de um embasamento teórico e do desenvolvimento e aplicação de uma técnica de representação de estruturas de dados. (AU)

Processo FAPESP: 12/10295-5 - Programação de computadores aplicada ao processo de design gráfico de visualização da informação através da representação e operação de instruções de desenho
Beneficiário:Luis Felipe Carli Lucas de Oliveira
Linha de fomento: Bolsas no Brasil - Doutorado Direto