Busca avançada
Ano de início
Entree

Tropicalismo e nueva trova: um estudo historico comparativo de movimentos musicais nos anos 60, na america latina.

Processo: 96/07197-7
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de novembro de 1996
Vigência (Término): 30 de abril de 1999
Área do conhecimento:Ciências Humanas - História
Pesquisador responsável:Maria Helena Rolim Capelato
Beneficiário:Mariana Martins Villaça
Instituição-sede: Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (FFLCH). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Música   Tropicalismo

Resumo

Através da pesquisa anunciada neste projeto, pretende-se analisar historicamente, sob a perspectiva de um estudo comparativo, os movimentos musicais cubano e brasileiro conhecidos, respectivamente, por Nueva Trova e Tropicália (ou "tropicalismo"). Esses movimentos ocorreram no final da década de sessenta - o "marco" de nascimento de ambos é o ano de 1967 - e apresentam, até o início da década de setenta, um processo de desenvolvimento bastante intenso, seguido de crescente popularidade. No contexto musical de seus países, esses movimentos tiveram papel fundamental de transformação da concepção da canção a partir de uma série de inovações (poéticas, harmônicas, timbrísticas e outras de ordem estrutural) introduzidas por suas composições, além de alimentarem significativamente a polêmica em tomo da discussão sobre o uso e o caráter político da arte, tema obrigatório nas esferas culturais dos dois países, que viviam momentos políticos bastante conturbados, marcados por uma intensificação da repressão, paralelamente a definição da linha socialista do governo de Fidel Castro, em Cuba, e a consolidação do regime militar brasileiro. Considerados pela historiografia e pela crítica musical "movimentos de vanguarda" em seus países, é objetivo da pesquisa discutir a categoria de vanguarda a partir da análise da ação de cada movimento no contexto cultural e político a que pertencem. Através do estudo comparativo, pretende-se analisar como se dá, em cada contexto, a relação entre música e política e quais as semelhanças e particularidades que propiciam (ou não) a atribuição de um caráter vanguardístico a essas manifestações, segundo as discussões existentes na historiografia. Para a realização da discussão da categoria de vanguarda, buscar-se-á situar os movimentos na produção musical latino-americana do período proposto - 1967 a 1972 - a partir de um levantamento dos principais temas abordados pela historiografia e pelos estudos de musicologia que analisem esta produção. Também é intenção da pesquisa analisar, comparativamente, a canção enquanto documento histórico, bem como discutir metodologias para essa abordagem. Nessa perspectiva serão selecionadas canções significativas de cada movimento e, através da análise musical conjugada à pesquisa histórica, pretende-se perceber de que forma a ideologia e a intencionalidade política se fazem presentes no signo musical. Essa análise também tem como função identificar o quanto há de experimentalismo e de "ruptura" em relação às formas musicais tradicionais na estrutura das canções desses movimentos, a fim de enriquecer a discussão da categoria de vanguarda. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)