Busca avançada
Ano de início
Entree

Estudo do estresse oxidativo hepático induzido por lindano em um modelo de hipertireoidismo experimental

Processo: 98/09913-7
Modalidade de apoio:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de setembro de 1998
Vigência (Término): 28 de fevereiro de 2001
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Clínica Médica
Pesquisador responsável:Virginia Berlanga Campos Junqueira
Beneficiário:Karin Argenti Simon
Instituição Sede: Escola Paulista de Medicina (EPM). Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Campus São Paulo. São Paulo , SP, Brasil
Palavra(s)-Chave do Pesquisador:Celulas De Kupffer | Estresse Oxidativo | Hipertireoidismo | Lindano | Quimioluminescencia

Resumo

A condição de hipertireoidismo leva o fígado a uma situação de proteção antioxidante limítrofe, que pode aumentar a suscetibilidade do órgão a ações deletérias de xenobióticos ou fenômenos que impliquem em estresse oxidativo. Dados levantados na primeira etapa do estudo proposto mostram que tal ocorre em ratos Sprague-Dawley tratados simultaneamente com hormônio tireoidiano L-3,3',5-triiodotironina (T3) e o pesticida organoclorado lindano (γ-hexaclorociclohexano), agente causador de estresse oxidativo hepático. Indicadores de estresse oxidativo, como a razão entre a produção de espécies reativas ao ácido tiobarbitúrico (SRAT) e o conteúdo hepático de glutationa total (GSH), e de lesão celular (atividade das transaminases e efluxo de lactato desidrogenase do fígado) apresentaram-se em níveis maiores para os ratos tratados com as duas drogas do que a soma das diferenças obtidas para os tratamentos individuais. Concomitantemente, estudos histológicos demonstraram hiperplasia das células de Kupffer (CK) nos animais tratados com T3 e necrose hepática com infiltração de leucócitos polimorfonucleares e aglomerados de CK nos fígados de animais sob tratamento conjunto. Uma vez que as CK liberam espécies ativas de O2 e N ao serem estimuladas e que estudos com T3 e lindano mostram a ativação destas células em tratamentos isolados, propõe-se o estudo de suas funções neste modelo experimental, a fim de determinar sua participação no efeito de potenciação do lindano produzido pelo T3. Constam deste projeto a determinação da luminescência induzida por zymosan opsonizado ou por PMA e amplificada por luminol, da produção de O2 e NO e da atividade da NADPH oxidase. Além disso, uma vez que as funções de biomoléculas, alteradas pelo estresse oxidativo, estão intimamente ligadas à integridade do material genético celular, interessa-nos saber o grau de dano ao DNA proporcionado pelo modelo em estudo, o qual será acessado pela medição da produção de 8-oxodeoxiguanosina, base modificada pela ação de espécies reativas de O2. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
SIMON-GIAVAROTTI‚ K.A.; GIAVAROTTI‚ L.; GOMES‚ L.F.; LIMA‚ A.F.; VERIDIANO‚ A.M.; GARCIA‚ E.A.; MORA‚ O.A.; FERNÁNDEZ‚ V.; VIDELA‚ L.A.; JUNQUEIRA‚ V.B.C.. Enhancement of lindane-induced liver oxidative stress and hepatotoxicity by thyroid hormone is reduced by gadolinium chloride. Free Radical Research, v. 36, n. 10, p. 1033-1039, . (97/02335-5, 98/09913-7)

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas utilizando este formulário.