Busca avançada
Ano de início
Entree

Caminhos da desinstitucionalização buscas e conquistas: um estudo sobre a implantação de residências e lares terapêuticos infanto-juvenis

Processo: 10/06183-1
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Pesquisa
Vigência (Início): 01 de setembro de 2010
Vigência (Término): 31 de março de 2011
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Psicologia - Psicologia Social
Pesquisador responsável:Rossana Maria Seabra Sade
Beneficiário:Rossana Maria Seabra Sade
Anfitrião: Giuseppe Dell'Acqua
Instituição-sede: Faculdade de Filosofia e Ciências (FFC). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Marília. Marília , SP, Brasil
Local de pesquisa: Dipartimento di Salute Mentale Trieste (DSM), Itália  
Assunto(s):Saúde mental   Desinstitucionalização   Terapêutica médica   Moradias assistidas   Transtornos neuropsicológicos   Crianças   Adolescentes

Resumo

Este projeto de pesquisa tem como objetivo o desenvolvimento de um estudo sobre a implantação e implementação de residências e lares terapêuticos em uma Instituição Pública do Governo do Estado de São Paulo denominada Centro de Atenção Integral à Saúde Clemente Ferreira (CAIS) - situado na cidade de Lins - SP. Simultaneamente, vem sendo realizado um estudo comparativo do modelo de desinstitucionalização implantado na cidade mencionada com os modelos já em desenvolvimento nas cidades de Santos-SP e de Trieste (Itália), avaliando como ocorre o processo de "desinstitucionalização". Para o desenvolvimento da pesquisa optou-se por utilizar a metodologia da pesquisa-ação, a qual consiste em: observação, reflexão e mudança. O estudo proposto procura possibilitar à criança e ao adolescente institucionalizado uma nova percepção de sua subjetividade ao sair da Instituição e poder habitar em um espaço residencial no qual poderá conviver e se relacionar com a sociedade, resgatando seu direito à cidadania. O núcleo de participantes da pesquisa é constituído de 30 pacientes, dentre eles crianças e adolescentes diagnosticados com transtornos psiquiátricos e neurológicos. Após realização de uma primeira etapa da pesquisa, a qual consistiu na implantação de um lar-piloto, tendo início em abril de 2007, e abrigando quatro moradores do sexo masculino, com idade de 19 a 24 anos, semidependentes para atividades de vida diária, todos apresentando históricos de internações, abandonados pelas famílias e que entraram nas instituições psiquiátricas ainda crianças. A partir de janeiro de 2009, esses moradores do lar-piloto foram inseridos em uma residência comum, na cidade de Lins. Atualmente, a instituição abriga mais dois lares, totalizando sete moradores. Mediante a reconstrução da subjetividade desses indivíduos sob o prisma da saúde e não da "doença", obtém-se o resgate de sua dignidade, autoestima e readaptação à sociedade, permitindo que sejam sujeitos ativos e participantes do processo histórico em que estão inseridos, enquanto constroem sua história e sua memória social, desinstitucionalizando-se. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)