Busca avançada
Ano de início
Entree

Analises morfofisiologicas do sistema reprodutor masculino de lithobates catesbeianus (ranidae, anura) frente a diferentes concentracoes de 17-beta-estradiol

Processo: 08/58974-2
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de abril de 2009
Vigência (Término): 31 de março de 2010
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Zoologia - Morfologia dos Grupos Recentes
Pesquisador responsável:Classius de Oliveira
Beneficiário:Mariana Navarro Garcia
Instituição-sede: Instituto de Biociências, Letras e Ciências Exatas (IBILCE). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de São José do Rio Preto. São José do Rio Preto , SP, Brasil
Assunto(s):Anura   Disruptores endócrinos   Fígado   Lithobates catesbeianus   Estradiol   Testículo

Resumo

Diversos fatores ambientais podem afetar o tamanho das populações dos organismos, entretanto características especificas dos anfíbios, como permeabilidade da pele e ciclo de vida dependente tanto do ambiente aquático quanto do terrestre, os tomam muito vulneráveis às variações ambientais. Assim, a redução da população de anfíbios de uma determinada região é considerada um bioindicador da qualidade do ambiente. Vários estudos relacionam a poluição ambiental das águas naturais com anomalias no sistema reprodutor e no desenvolvimento de animais. A exposição aos desreguladores endócrinos pode ser responsável por alterações fisiológicas e histológicas em animais no ambiente natural e em condições laboratoriais, incluindo alterações nos níveis de vitelogenina (VTG), alteração na atividade de enzimas de biotransformação de xenobióticos, feminização, indução ao hermafroditismo, inibição no desenvolvimento das gônadas e declínio na reprodução. Observa-se um grande esforço a fim de determinar quais substâncias podem ser classificadas como desreguladores endócrinos", principalmente, quais as concentrações que não provocam os feitos relatados. Assim, esse projeto visa avaliar os efeitos do composto 17-β-estradiol em dez animais em concentrações de 500 e 1000 microL/Kg corporal, assumindo que compostos estrogênicos são naturalmente e diariamente excretados na urina humana e, descartados no ambiente através do esgoto doméstico. Existe ainda um interesse econômico no que se refere ao conhecimento sobre a fisiologia da espécie e cuidado com manejo devido à utilização comercial da rã-touro no ramo da ranicultura. Para cumprimento dos propósitos serão realizadas análises morfológicas, estereológicas e avaliação da atividade de diferentes isoformas de dtocromo P450 e da atividade de GST. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)