Busca avançada
Ano de início
Entree

O substantífico tutano dos prólogos rabelaisianos: tradução e análise

Processo: 08/51452-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de julho de 2008
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2008
Área do conhecimento:Linguística, Letras e Artes - Letras - Literaturas Estrangeiras Modernas
Pesquisador responsável:Maria Lídia Lichtscheidl Maretti
Beneficiário:Meriele Miranda de Souza
Instituição-sede: Faculdade de Ciências e Letras (FCL-ASSIS). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Assis. Assis , SP, Brasil
Assunto(s):Renascimento   Tradução   Prólogo

Resumo

Genette, em sua obra 'Seuils' (1987), relaciona e descreve os elementos paratextuais, isto é, os que envolvem o texto central. Esses elementos são: prefácio, posfácio, capa, epígrafes, dedicatórias, ilustrações, títulos, intertítulos, subtítulos, dentre outros. Neste trabalho abordaremos a questão do paratexto, já que nosso objeto de estudo serão os prólogos de Rabelais. Tentaremos mostrar quais funções os seus prólogos exercem e as contribuições que dão para a compreensão de sua obra. Podemos destacar, inicialmente, pelo menos duas funções para esses prólogos e, para isso, exemplificaremos com o de 'Gargantua': 1) a função metatextual: a) O autor define o que é a sua obra e que assuntos aborda: segundo Rabelais, sua obra é como Sócrates, de aspecto exterior jocoso e banal, mas que, interiormente, é um tesouro precioso, já que aborda assuntos profundos, concernentes à religião, à política e à vida social; b) O autor descreve o processo de execução da obra: ele afirma que só escreve no momento da refeição, dando exemplos de grandes artistas que, como ele, utilizam-se desse momento para conceber sua arte. 2) a função orientadora: Rabelais orienta o leitor sobre como ler seu texto, preparando-o para a leitura. Para ele, o leitor deve agir, diante de sua obra, como um cão diante de seu osso, isto é sugá-la, até encontrar o substantifico tutano, o elemento mais importante de seu texto. Além disso, propomo-nos a traduzir os prólogos dos dois últimos romances rabelaisianos - 'Le Quart Livre' et 'Le Cinquième Livre' -, que não contam com traduções para o português. Desse modo, pretendemos analisar e, com isso, demonstrar a importância desses paratextos. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)