Busca avançada
Ano de início
Entree

Ácido ferúlico e seus ésteres: inibição do burst oxidativo de neutrófilos e efeito anti-Helicobacter pylori

Processo: 10/07071-2
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de julho de 2010
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2010
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Imunologia - Imunologia Aplicada
Pesquisador responsável:Luiz Marcos da Fonseca
Beneficiário:Ana Carolina Nazaré
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Farmacêuticas (FCFAR). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Araraquara. Araraquara , SP, Brasil
Assunto(s):Helicobacter pylori   Ácido ferúlico   Espécies de oxigênio reativas   Úlcera péptica   Imunidade inata

Resumo

Os leucócitos polimorfonucleares neutrófilos constituem a primeira barreira da defesa inata contra infecção por micro-organismos. Por movimentação ativa (quimiotaxia) eles se dirigem ao foco infeccioso fagocitando os agentes etiológicos e promovendo sua destruição. A morte bacteriana no vacúolo fagocítico se processa por diferentes mecanismos (oxidativos e não oxidativos). O mecanismo oxidativo é iniciado pela ativação de um complexo enzimático de membrana, a NAPH - oxidase que gera uma série de espécies reativas de oxigênio (EROs) de alto poder microbicida, como o radical ânion superóxido, peróxido de hidrogênio, radical hidroxil, ácido hipocloroso entre outras ("burst" oxidativo). O lado vital da atuação dessas EROs é contraposto pela possibilidade dessas espécies, quando produzidas descontroladamente (como os processos inflamatórios crônicos), atacarem biomoléculas do próprio organismo. De fato as EROs estão implicadas na gênese e progressão da aterosclerose, vasculites associadas ao diabetes, artrite reumatóide, asma, colite ulcerativa, mal de Alzheimer entre outras. Uma patologia que, recentemente, teve seu mecanismo elucidado e que também tem sua morbidade relacionada com as EROs é a úlcera péptica. Essa doença primeiramente ocasionada pela colonização do trato gastro - intestinal pelo Helicobacter pylori, ocasiona um grande afluxo para o local de neutrófilos principalmente, sem que isso leve à eliminação do agente etiológico. O grande estresse oxidativo produzido localmente por essas células é considerada uma das causas principais do surgimento da lesão ulcerativa. Compostos fenólicos isolados de plantas têm mostrado excelente atividade antioxidante e também poderosa atividade contra diferentes agentes etiológicos. O ácido ferúlico e seus ésteres representam moléculas promissoras nesse contexto, como evidenciam com clareza, testes preliminares. Dessa forma pretendemos avaliar o potencial anti - Helicobacter pylori, por ensaio de inibição de crescimento, dos compostos ácido ferúlico e seus ésteres (ferulato de metila, etila, butila, hexila e heptila). Também esses compostos serão avaliados como possíveis elementos inibidores do "burst" oxidativo em um modelo "ex vivo", com ensaios quimiluminescentes que detectam a produção de diferentes EROs em neutrófilos estimulados em suspensão. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)