Busca avançada
Ano de início
Entree

Papel das metaloproteases de matriz extracelular na anemia falciforme

Processo: 05/00092-6
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de agosto de 2005
Vigência (Término): 31 de julho de 2008
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Clínica Médica
Pesquisador responsável:Fernando Ferreira Costa
Beneficiário:Carla Fernanda Franco Penteado
Instituição-sede: Centro de Hematologia e Hemoterapia (HEMOCENTRO). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Assunto(s):Anemia falciforme   Metaloproteinases   Leucócitos   Óxido nítrico   Inflamação

Resumo

O estado homozigoto para hemoglobina S (HbS) é denominado anemia falciforme. Nessa condição a HbS encontra-se em elevada concentração no interior do eritrócito. A polimerização da hemoglobina S é o evento fundamental na patogenia da anemia falciforme, resultando na alteração da forma do eritrócito e na acentuada redução de sua deformabilidade. As células rígidas, com forma de foice, são responsáveis pela oclusão vascular e lesão dos tecidos que representam os principais fenômenos dessa doença (Costa, 2001). Os mecanismos responsáveis pelo processo de vaso-oclusão na anemia falciforme são complexos e ainda não foram totalmente elucidados. O processo inflamatório tem papel importante no processo de vaso-oclusão na anemia falciforme, e, pacientes com anemia falciforme apresentam contagem de leucócitos, níveis de algumas citocinas e de moléculas de adesão aumentados. Com o desenvolvimento de camundongos transgênicos portadores de HbS (Trudel et al., 1994; Paszty et al., 1997) o estudo do papel do processo inflamatório na vaso-oclusão pode ser mais amplamente investigado. Nos camundongos transgênicos para anemia falciforme produção do óxido nítrico (NO) também está alterada, visto que, a expressão da iNOS e eNOS está elevada nestes animais (Bank e cols, 1996; Kaul et al., 2000). As metaloproteinases (MMPs) compreendem uma extensa família de enzimas proteolíticas que estão associadas à degradação da matriz extracelular (Parks & Mecham, 1998; Woessner & Nagase, 2000). Considerando que estas enzimas estão envolvidas na homeostase dos componentes da matriz extracelular e em várias doenças incluindo processos inflamatórios pulmonares, bem como o papel regulador do NO na expressão e atividade das MMPs e das TIMPs, e que estas mudanças poderão contribuir para os danos teciduais, especialmente no tecido pulmonar, é objetivo deste trabalho estudar a expressão e atividade destas enzimas e também a relação entre as MMPs e o NO, no tecido pulmonar e nas células sanguineas de camundongos transgênicos para anemia falciforme, bem como no soro e nas células sangüíneas de pacientes com anemia falciforme.

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)