Busca avançada
Ano de início
Entree

"O Estado corporativo fascista e o 'Estado Novo' de Vargas: Uma comparação histórico-política".

Processo: 08/09452-3
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de setembro de 2009
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2011
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Ciência Política - Teoria Política
Pesquisador responsável:Elide Rugai Bastos
Beneficiário:Fabio Gentile
Instituição-sede: Centro de Estudos de Cultura Contemporânea (CEDEC). São Paulo , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:07/52480-5 - Linhagens de pensamento político e social brasileiro, AP.TEM
Assunto(s):Corporativismo   Estado Novo (1937-1945)   Comparação   Fascismo   Totalitarismo

Resumo

Esta pesquisa pretende fornecer uma análise histórico-política comparativa sobre o tema "O Estado corporativo fascista e o 'Estado Novo' de Vargas". No atual estado não disponibilizamos de uma análise deste tipo, e trata-se de uma lacuna muito grave se pensarmos que nos anos trinta duas nações profundamente diversas sob um perfil econômico e sócio-político como a Itália fascista (1922-1945) e o Brasil da "Era Vargas" (1930-1945), detinham uma forma corporativa em seus Estados por três motivos fundamentais: a dimensão econômica, que vê o corporativismo como resposta eficaz à crise do capitalismo em 1929; a dimensão ideológico-política, que percebe o Estado corporativo como um aspecto fundamental do Estado totalitário; a dimensão social, que o considera como uma resposta à difusão do comunismo no ocidente capitalista. O estudo propõe-se a dois objetivos fundamentais: fazer um estudo comparado, sendo uma contribuição ulterior à teoria do fascismo como fenômeno internacional; fornecer uma contribuição original ao problema do conservadorismo no quadro do debate atual a respeito do pensamento político brasileiro contemporâneo

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)