Busca avançada
Ano de início
Entree

Validação do aparelho de registro cardio-respiratório Stardust para diagnóstico da síndrome da apnéia obstrutiva do sono (SAOS) em pacientes portadores de doença pulmonar obstrutiva crônica (DPOC)

Processo: 08/10901-7
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de maio de 2009
Vigência (Término): 30 de abril de 2010
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Clínica Médica
Pesquisador responsável:Lia Rita Azeredo Bittencourt
Beneficiário:Paula Delegrego Borba
Instituição-sede: Departamento de Psicobiologia. Escola Paulista de Medicina (EPM). Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Campus São Paulo. São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Apneia obstrutiva do sono   Doença pulmonar obstrutiva crônica   Técnicas e procedimentos diagnósticos   Medicina do sono

Resumo

Introdução: DPOC e Síndrome da Apnéia Obstrutiva do Sono (SAOS) são doenças comuns afetando respectivamente 10 e 5% da população adulta acima de 40 anos. A coexistência de ambas as doenças é denominada de Síndrome de "Overlap" ou Síndrome Mista. O método diagnóstico da SAOS é a polissonografia (PSG) noturna completa, realizada no laboratório do sono e acompanhada por um técnico especializado. Entretanto, custos e demanda da PSG podem ser um potencial problema na abordagem clínica adequada dos pacientes. Uma alternativa seria a monitorização domiciliar destes pacientes, com utilização de equipamentos portáteis de registro. Essa abordagem até o momento atual não é indicada na suspeita de SAOS com outras co-morbidades (principalmente doenças pulmonares, neuromusculares e cardiovasculares) e se deve ao fato de que nessas condições a hipoxemia associada além da existente na SAOS poderia interferir na acurácia diagnóstica desses aparelhos. Objetivo: avaliar a acurácia de um equipamento simples e portátil de monitorização carido-respiratória "Stardust" para diagnóstico da SAOS em pacientes que apresentam DPOC com SAOS (Síndrome Mista). Métodos: Serão selecionados pacientes encaminhados ao Instituto do Sono/ AFIP pelos ambulatórios de pneumologia da Unifesp/EPM com diagnóstico de DPOC pelo Estágio 2 de GOLD REF), estáveis (sem exarcebação do DPOC nos últimos 3 mese), usando medicações broncodilatadoras sem alteração de dose nesse período, com sintomas sugestivos de SAOS. O índice de massa corporal (kg/m2), circunferência cervical na altura da membrana cricotiróidea e pressão arterial serão avaliados na avaliação inicial. Um questionário detalhado sobre sintomas de ronco, sonolência e características associadas à SAOS será aplicado Questionário de Berlin. juntamente com a Escala de Sonolência de Epworth. Os pacientes serão submetidos a duas avaliações do sono. O Stardust será utilizado em duas noites diferentes: 1) em casa, por uma noite; II) no laboratório do sono, simultaneamente à uma noite de polissonografia (PSG). A seqüência das avaliações de sono será determinada aleatoriamente. Todas as avaliações serão realizadas dentro de um período de duas semanas. A análise dos registros serão feitas por 2 técnicos independentes (registro do Stardust e registro da PSG), de maneira cega. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)