Busca avançada
Ano de início
Entree

Aplicação de protocolo de analise de redação em sujeitos com distúrbio de aprendizagem e dislexia

Processo: 08/11383-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de julho de 2009
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2009
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Fonoaudiologia
Pesquisador responsável:Patricia Abreu Pinheiro Crenitte
Beneficiário:Érika Ferraz
Instituição-sede: Faculdade de Odontologia de Bauru (FOB). Universidade de São Paulo (USP). Bauru , SP, Brasil
Assunto(s):Redação   Dislexia   Linguagem escrita

Resumo

Em uma sociedade onde praticamente toda informação é fornecida através da escrita, torna-se essencial seu correto domínio.Para escrever é necessário que se tenha uma série de habilidades pré-estabelecidas, como cognição adequada, capacidade lingüística, coordenação motora fina e outras habilidades relacionadas ao contexto sócio-cultural do individuo.É através da escrita que conhecimentos são transmitidos dentro de uma sociedade, de geração para geração. A capacidade de narrar eventos surge com o domínio da linguagem oral, onde a criança começa a relatar suas próprias vivências. Essa capacidade logo é transmitida à escrita. Sendo, portanto a linguagem escrita uma continuação da linguagem oral, sofrendo interferências desta.Ao contrário da linguagem oral, onde basta que a criança esteja inserida em um ambiente em que a linguagem seja utilizada, para o desenvolvimento pleno da escrita é necessário que sejam transmitidas informações à criança dos aspectos formas da língua e ensinamentos quanto ao código gráfico.Assim, o processamento da linguagem está relacionado às dificuldades do aprendizado de leitura e escrita. Entende-se como processamento da linguagem as atividades perceptuais e cognitivas subjacentes à aquisição, entendimento e uso adequado da linguagem. Classificam-se como atividades perceptuais os testes de consciência fonológica, por exemplo. Sendo esta a consciência de que a língua falada pode ser segmentada em unidades distintas, ou seja, a frase pode ser segmentada em palavras; as palavras, em sílabas e as sílabas, em fonemas e que essas mesmas unidades podem se repetir em diferentes palavras Portanto deve ser entendida como um pré-requisito para o correto desenvolvimento do processo de aquisição da escrita.A produção textual é uma tarefa difícil, que envolve muitos processos. Portanto, no caso de crianças com distúrbios de linguagem escrita, essa tarefa mostra-se ainda mais complicada, pois os pré-requisitos para sua realização podem estar ausentes ou deficitários.A aplicação de um protocolo de avaliação é uma ferramenta que poderá ajudar a compreender melhor a origem dessas dificuldades, objetivando promover práticas de terapia fonoaudiológicas baseadas em evidências, favorecendo o desenvolvimento de meios para que o indivíduo enfrente suas dificuldades.Portanto o objetivo desta pesquisa é a aplicação de um protocolo de avaliação proposto por Santos (2007) em portadores de alterações de linguagem escrita, para verificar sua capacidade de produção textual.

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)