Busca avançada
Ano de início
Entree

Revitalizacao da marmelocultura: tecnicas de producao e selecao de porta-enxertos genericos e intergenericos para marmeleiros.

Processo: 05/59542-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de maio de 2006
Vigência (Término): 30 de abril de 2007
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Agronomia - Fitotecnia
Pesquisador responsável:Edvan Alves Chagas
Beneficiário:Guilherme Signorini
Instituição-sede: Instituto Agronômico (IAC). Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios (APTA). Secretaria de Agricultura e Abastecimento (São Paulo - Estado). Campinas , SP, Brasil
Assunto(s):Enraizamento

Resumo

A propagação das plantas frutíferas se reveste de grande importância na fruticultura, visto que a obtenção de uma muda de qualidade é a etapa mais importante na implantação de um pomar. As plantas frutíferas podem ser propagadas sexuadamente, realizada através de sementes ou assexuadamente por diversos processos, como a enxertia, estaquia, alporquia ou micropropagação. No caso do marmeleiro (Cydonia oblonga Mill.), a estaquia sempre foi o método de propagação utilizado pelos marmelocultores, uma vez que há carência de estudos de técnicas alternativas. Normalmente, é realizado através de coleta de estacas de 30-40 cm de comprimento, retiradas de plantas matrizes no período de repouso hibernal (junho e julho), aproveitando a matéria) oriundo da poda de inverno, sendo as estacas colocadas diretamente na cova de plantio. O insucesso desta técnica está correlacionado com a insuficiência de chuvas nesta época na região Sudeste, o que propicia baixo índice de pagamento das estacas, havendo, portanto necessidade da utilização de duas estacas por cova e, mesmo assim, logrando baixo enraizamento, plantios desuniformes e necessidade de replantios. Sendo assim, toma-se necessário o estudo de técnicas alternativas para a propagação do marmeleiro, bem como definição do melhor método de propagação, seja por estaquia, alporquia ou enxertia, além de definir-se porta-enxertos genéricos ou intergenéricos, que facilitem a sua multiplicação para exploração comercial. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)