Busca avançada
Ano de início
Entree

Efeito do estresse sobre a atividade dos neurônios noradrenérgicos que se projetam para a área pré-óptica medial em fêmeas: papel na secreção de hormônio luteinizante

Processo: 08/55454-8
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de janeiro de 2009
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2009
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Fisiologia - Fisiologia de Órgãos e Sistemas
Pesquisador responsável:Raphael Escorsim Szawka
Beneficiário:Rebeca Oliveira Leite Silva
Instituição-sede: Faculdade de Odontologia de Ribeirão Preto (FORP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Assunto(s):Transtornos de estresse traumático agudo   Locus cerúleo   Noradrenalina   Área pré-óptica

Resumo

A ovulação e a fertilidade em fêmeas dependem da secreção cíclica das gonadotrofinas adenohipofisárias. A neurotransmissão noradrenérgica na área pré-óptica medial (APOM) participa do controle da secreção de hormônio luteinizante (LH) tanto em condições fisiológicas quanto em situações de estresse. O estresse agudo altera a liberação hipofisária de LH e a atividade dos núcleos noradrenérgicos locus coeruleus (LC), A1 e Aty e estas respostas ao estresse parecem depender das concentrações plasmáticas de estrógeno. Em experimento recente, utilizando Fluoro-Gold (FG) como marcador retrógrado e c-Fos como marcador de atividade neuronal, observamos que a atividade dos neurônios do LC e A2 que se projetam para a APOM é regulada por esteróides ovarianos. O tratamento com estradiol promove um aumento da expressão da c-Fos nos neurônios do A2, enquanto a progesterona aumenta a expressão do mesmo nos neurônios do LC. Dentro deste contexto, cabe ainda determinar como estes neurônios respondem ao estresse e qual a relevância disto no controle da secreção de LH. Assim, o objetivo deste projeto é avaliar o efeito do estresse agudo sobre a atividade dos neurônios noradrenérgicos que se projetam para a APOM e o papel dos esteróides ovarianos nesta resposta. Para tanto, em um primeiro experimento utilizando coleta seriada de sangue através da veia jugular, será determinado o efeito do estresse por contenção sobre a secreção de LH em ratas ovariectomizadas tratadas com óleo (OVX), estradiol (OVE), progesterona (OVP) ou estradiol mais progesterona (OVEP). Em um segundo experimento, FG será microinjetado na APOM e será realizada tripla-marcação imunohistoquímica para c-Fos, FG e tirosina hidroxilase (TH) nos neurônios do LC, A1 e A2 de ratas OVX, OVE e OVEP submetidas ou não a estresse por contenção. A porcentagem de neurônios c-Fos/FG/TH-ir relativa aos neurônios FG/TH-ir será o índice utilizado para avaliar a ativação dos grupos neuronais pelo estresse. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)