Busca avançada
Ano de início
Entree

Inativação do receptor B2 de cinina em áreas de ação dopaminérgica

Processo: 23/15365-6
Modalidade de apoio:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de dezembro de 2023
Vigência (Término): 30 de novembro de 2025
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Fisiologia
Pesquisador responsável:Frederick Wasinski
Beneficiário:Juliene de Lima Soares Silva
Instituição Sede: Escola Paulista de Medicina (EPM). Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Campus São Paulo. São Paulo , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:19/07005-4 - Participação do receptor B2 de cinina no sistema nervoso com ênfase no circuito dopaminérgico, AP.JP
Assunto(s):Cininas   Dopamina   Metabolismo   Sistema nervoso central   Neurofisiologia
Palavra(s)-Chave do Pesquisador:Cininas | dopamina | metabolismo | receptor b2 | Receptor Gaba | Sistema Nervoso Central | Neurofisiologia

Resumo

As cininas, incluindo bradicininas e calidina, são peptídeos vasoativos ativados pela ligação a receptores específicos, conhecidos como receptores de cininas (B1R e B2R, respectivamente). Esses receptores estão expressos em tecidos saudáveis e desempenham papéis fundamentais na regulação da vasodilatação, controle da pressão arterial, função muscular, resposta inflamatória e percepção da dor, desempenhando, portanto, um papel crucial no organismo. O receptor B2R é amplamente estudado no sistema nervoso central e está expresso em várias regiões do cérebro, com destaque para o hipocampo, núcleo estriado e córtex cerebral. Nossos estudos anteriores demonstraram que animais com deficiência no receptor B2R exibem uma redução na atividade física quando submetidos a rodas de exercícios voluntários. Além disso, o B2R tem a capacidade de interagir com o receptor de dopamina DrD2, uma vez que ambos fazem parte da mesma família de proteínas G. Com base nisso, acreditamos que o B2R pode modular a via dopaminérgica, influenciando os aspectos comportamentais, coordenação motora e cognitivos dos animais. Os neurônios dopaminérgicos, que são amplamente expressos na área tegmental ventral (VTA), podem ser inibidos pela ação do ácido gama-aminobutírico (GABA), um neurotransmissor que exerce principalmente uma função inibitória no sistema nervoso central (SNC). Portanto, nosso objetivo é avaliar as consequências da inibição da sinalização do B2R em neurônios GABAérgicos (que expressam a vesícula transportadora de GABA-VGAT) nas vias dopaminérgicas.Além disso, investigaremos como essa deleção afeta outras vias, incluindo aspectos metabólicos, homeostase glicêmica e análises moleculares.

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)