Busca avançada
Ano de início
Entree

Desenvolvimento de uma estratégia vacinal carreando proteína viral contra o SARS-CoV-2

Processo: 23/01705-0
Modalidade de apoio:Bolsas no Brasil - Pesquisa Inovativa em Pequenas Empresas - PIPE
Vigência (Início): 01 de fevereiro de 2023
Vigência (Término): 31 de janeiro de 2025
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Imunologia - Imunologia Aplicada
Pesquisador responsável:Marcel Montels Trevisani
Beneficiário:Marcel Montels Trevisani
Empresa Sede:Invent Biotecnologia Ltda. - ME
CNAE: Pesquisa e desenvolvimento experimental em ciências físicas e naturais
Vinculado ao auxílio:22/09528-7 - Desenvolvimento de uma estratégia vacinal carreando proteína viral contra o SARS-CoV-2, AP.PIPE
Assunto(s):Vacinas   Desenvolvimento de vacinas   Proteínas virais   Salmonella typhimurium   SARS-CoV-2   COVID-19   Vacinas contra COVID-19
Palavra(s)-Chave do Pesquisador:Salmonella typhimurium | Sars-Cov2 | vacinas vetorizadas | Vacinas

Resumo

A pandemia da COVID-19 mobilizou milhares de pesquisadores no mundo todo, os quais buscaram desenvolver tecnologias para o combate ao seu agente etiológico, o coronavírus 2 (CoV-2) da síndrome respiratória aguda grave (SARS). A infecção por esse vírus pode causar desde um resfriado brando a uma doença respiratória grave, podendo essa última ser acompanhada de inflamação sistêmica com um prognóstico ruim. Em 3 de janeiro de 2020 a Organização Mundial da Saúde (OMS) declarou o surto de COVID-19 como emergência mundial, o mais alto nível de alerta da instituição. O alto número de internações e mortalidades diárias associados à depressão global nas economias pressionou a ciência a dar celeridade no desenvolvimento de vacinas. Apesar das vacinas de uso emergencial terem trazido uma diminuição no número de casos graves da doença e, consequentemente, internações, fazem-se necessárias diversas doses de reforço para a manutenção da imunidade, já que a geração de memória imunológica a longo prazo para estas vacinas é baixa. Além disso, as vacinas não impedem a transmissão, sendo relatados novos casos de COVID-19 todos os dias em indivíduos vacinados. Isso gera uma preocupação adicional quando se vislumbra a possibilidade de novos vírus mutantes conseguirem se evadir da resposta imunológica gerada pelas vacinas, o que permitiria o recrudescimento da pandemia, o que justifica a pesquisa em novas vacinas mais eficientes, de baixo custo e de fácil distribuição logística, e que sejam capazes de conter a infecção e a transmissão do SARS-CoV-2. Uma possibilidade de avanço à esta questão é a vacina baseada em vetores vivos que construímos na fase 1 do nosso PIPE. Demonstramos uma alternativa de fácil produção com ganho em escala a um custo muito baixo. Superamos o desafio de expressar proteínas virais em bactérias como a Salmonella enterica Typhimurium que obteve estabilidade administrada por via oral e sua capacidade de colonizar e induzir a geração de anticorpos da classe IgG antígeno-específicos. Além disso, demonstramos rápida adaptabilidade de intervirmos e modificarmos o vetor para aumentarmos os níveis de expressão num curto período de tempo. Os resultados obtidos pela plataforma vacinal neste trabalho aliado às perspectivas previstas para uma fase 2 deste projeto, nos dará competitividade de mercado e independência tecnológica às vacinas comercializadas para a COVID-19, além de abrir perspectivas de utilização da plataforma à outras vacinas já estabelecidas no mercado, visto que, uma vacina baseada num carreador bacteriano necessita de uma curta cadeia logística de produção que diminui os custos, podendo-se disponibiliza-la no mercado num valor muito mais competitivo que as vacinas injetáveis. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)