Busca avançada
Ano de início
Entree

Grau de conversão polimérico, resistência adesiva da interface dente/cimento, e alterações ópticas após fotoativação adesivo/cimento por transiluminação de laminados cerâmicos com diferentes translucidez e espessura.

Processo: 23/12258-4
Modalidade de apoio:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de janeiro de 2024
Vigência (Término): 28 de fevereiro de 2025
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Odontologia - Materiais Odontológicos
Pesquisador responsável:José Maurício dos Santos Nunes Reis
Beneficiário:Rafael de Pauli Santos
Instituição Sede: Faculdade de Odontologia (FOAr). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Araraquara. Araraquara , SP, Brasil
Assunto(s):Fotopolimerização   Grau de conversão   Resistência de união (odontologia)   Prótese fixa
Palavra(s)-Chave do Pesquisador:Alterações ópticas | fotopolimerização | Grau de conversão | Laminados cerâmicos | Resistência de união | Prótese fixa

Resumo

Objetiva-se avaliar o grau de conversão polimérico, a resistência adesiva da interface dente/cimento e alterações ópticas após fotoativação do conjunto adesivo-cimento resinoso por transiluminação de laminados cerâmicos de dissilicato de lítio com diferentes translucidez e espessura. Discos (7,5 x 1,0 mm; N=540) de IPS e.Max (Ivoclar Vivadent) com dois níveis de translucidez (HT e LT) e três espessuras (0,5; 1,0 e 1.5 mm); e de esmalte (N=240) e dentina de dentes bovinos (N=240) serão obtidos. Serão utilizados dois cimentos resinosos, um dual (Variolink Esthetic DC, Ivoclar) e um fotopolimerizável (Variolink Esthetic LC, Ivoclar). Para análise do grau de conversão, os discos de IPS e.Max, de diferentes espessuras e translucidez, serão posicionadas sobre os diferentes cimentos (dual e fotopolimerizável) com a utilização de matriz (padronização da espessura de cimento) e fotoativados. Após 24h de armazenamento a 37°C, o grau de conversão de cada condição experimental (n=5) será mensurado com espectroscopia infravermelha por transformadas de Fourier (FTIR). Para os ensaios de resistência adesiva e das alterações ópticas, discos de IPS e.Max de diferentes espessuras e translucidez (n=10) serão cimentados em substratos de esmalte ou dentina. Para a cimentação dos discos serão utilizados os cimentos Variolink Esthetic DC ou Variolink Esthetic LC, que receberão fotoativação por transiluminação (Valo Cordless Grand 3200, Ultradent), passando ou não por fotopolimerização prévia do sistema adesivo. Antes dos ensaios de resistência adesiva, os espécimes passarão por termociclagem simulando 10 anos de envelhecimento hidrotérmico (12.000 ciclos, 5ºC -> 37ºC -> 55ºC, banhos de 30 s/temperatura). Em seguida, serão submetidos a ensaios de microcisalhamento por força de tração até a falha, sendo os valores expressos em MPa. Para as análises de alterações ópticas e colorimétricas, os espécimes serão analisados em espectrofotômetro (CM-2600d/2500d, Konica Minolta), em fundo branco e em fundo preto, sendo avaliada a influência de três iluminantes (D65, A e F2) sobre os dados de luminosidade, coordenadas de cor, diferença total de cor, reflexão, transmissão, absorção e dispersão da luz. Essas leituras serão obtidas logo após a cimentação e após envelhecimento hidrotérmico (12.000 ciclos). Os dados quantitativos serão submetidos testes de normalidade e homocedasticidade, para em seguida serem submetidos às análises mais pertinentes com nível de significância de 95%. Os dados qualitativos serão discorridos de forma interpretativa descritiva.

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)