Busca avançada
Ano de início
Entree

Poluição do ar como fator agravante dos processos inflamatórios no cérebro e no nervo óptico: um estudo metalômico

Processo: 23/12643-5
Modalidade de apoio:Bolsas no Exterior - Pesquisa
Vigência (Início): 01 de março de 2024
Vigência (Término): 28 de fevereiro de 2025
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Anatomia Patológica e Patologia Clínica
Pesquisador responsável:Monique Matsuda
Beneficiário:Monique Matsuda
Pesquisador Anfitrião: Paolo Vineis
Instituição Sede: Faculdade de Medicina (FM). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Local de pesquisa: Imperial College London, Inglaterra  
Assunto(s):Cérebro   Doenças neurodegenerativas   Inflamação   Metais pesados   Nervo óptico   Poluição do ar
Palavra(s)-Chave do Pesquisador:cérebro | Doenças Neurodegenerativas | Inflamação | metal pesado | Nervo óptico | Poluição do Ar | Anatomia Patológica e Patologia Clinica

Resumo

Evidências científicas são contundentes em afirmar que a poluição do ar é um problema global que afeta sobremaneira a saúde humana, causando morte prematura e exacerbando doenças graves em diversos órgãos do corpo. Nos últimos anos, muitos estudos têm associado a exposição à poluição do ar às doenças neurodegenerativas, tais como Mal de Alzheimer, Parkinson, AVC, glaucoma e doença macular relacionada à idade. Neste cenário, os metais pesados associados ao material particulado oriundo dos poluentes atmosféricos são conhecidos por se acumularem no organismo atuando cronicamente no desencadeamento de doenças neurodegenerativas. Para expandir o conhecimento sobre os efeitos dos metais pesados sobre o sistema nervoso, serão estudadas amostras do cérebro, nervo óptico e demais estruturas obtidas por autópsias no SVOC-USP, pelo método de metalômica por bioimagiamento por ablação a laser associado ao espectrômetro de massas e imunohistoquímica de proteínas associadas à neurotoxicidade. A condição neuropatológica será observada por macroscopia e imunohistoquímica. Além disso, a exposição individual à poluição do ar será analisada por antracose pulmonar e pelo sistema de monitoramento dos poluentes atmosféricos obtidos pela CETESB. Os dados obtidos serão ajustados pelos hábitos de vida, condição socioeconômica, anos de residência na cidade de São Paulo, e por outros fatores de intervenção. Este estudo fará parte do projeto temático FAPESP n. 2022/06944-0 e envolverá uma multidisciplinariedade de pesquisadores para ampliar o conhecimento sobre os efeitos da exposição aos poluentes do ar no sistema nervoso. Ressalto que o período de estágio como pesquisadora junto à Imperial College London me permitirá o aprendizado na interpretação do exposoma em saúde epidemiológica, uma vez que terei acesso a métodos de última geração em metalômica junto a pesquisadores de referência. O estudo proposto introduzirá inovações estratégicas para programar e fortalecer políticas públicas, potencialmente indispensáveis na prevenção das consequências da poluição urbana em doenças neurodegenerativas e será essencial no meu aprimoramento profissional como pesquisadora científica.

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)