Busca avançada
Ano de início
Entree

Papel do circuito hipocampo-romencefálico na habituação ao estresse em ratos machos e fêmeas

Processo: 23/15852-4
Modalidade de apoio:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Doutorado Direto
Vigência (Início): 01 de março de 2024
Vigência (Término): 31 de janeiro de 2025
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Farmacologia - Neuropsicofarmacologia
Pesquisador responsável:Cristiane Busnardo Santiago
Beneficiário:Luana Omena Giatti
Supervisor: James Paul Herman
Instituição Sede: Faculdade de Ciências Farmacêuticas (FCFAR). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Araraquara. Araraquara , SP, Brasil
Local de pesquisa: University of Cincinnati, Estados Unidos  
Vinculado à bolsa:23/00306-4 - Estudo do efeito da inativação dos neurônios previamente ativados no hipocampo durante o estresse crônico repetido em ratos transgênicos c-fos-lacZ sobre o processo de habituação das respostas autonômicas, neuroendócrinas e neuroinflamatórias, BP.DD
Assunto(s):Hipocampo   Neurofarmacologia
Palavra(s)-Chave do Pesquisador:Chronic stress | DREADDs | hippocampus | sex differences | Neurofarmacologia

Resumo

O estresse emocional perturba o equilíbrio fisiológico e psicológico do corpo e está ligado a diversas patologias, incluindo doenças cardiovasculares e transtornos psiquiátricos. Estímulos estressantes aumentam a ativação cardiovascular, marcada pelo aumento da pressão arterial média (PAM) e da frequência cardíaca (FC), juntamente com a ativação do eixo HPA, resultando em níveis plasmáticos elevados de corticosterona e adrenocorticotrofina (ACTH). Estas mudanças são frequentemente acompanhadas por consequências emocionais, incluindo comportamentos semelhantes aos da ansiedade e da depressão. Quando exposto a ameaças reais ou potenciais prolongadas ou repetidas, o corpo inicia processos adaptativos a fim de minimizar o impacto do estresse. No entanto, apesar da importância da habituação à resposta ao estresse, a nossa compreensão das vias neurais envolvidas neste processo permanece obscura. O hipocampo é um importante regulador cerebral das respostas ao estresse crônico, devido em grande parte às conexões anatômicas indiretas com o eixo HPA. Além disso, foi demonstrado que o estresse crônico pode causar alterações funcionais e estruturais na região do hipocampo. Nesse sentido, o sistema glutamatérgico dentro do hipocampo ventral (vHip) desempenha um papel crítico nos processos relacionados à plasticidade neuronal, trabalhando sinergicamente com os glicocorticóides, e está associado ao controle do estresse e das emoções. É importante ressaltar que existem diferenças sexuais documentadas na plasticidade do hipocampo, nas funções cognitivas e em vários transtornos mentais visando a integridade do hipocampo. Esta proposta testa a hipótese de que as projeções glutamatérgicas do hipocampo são necessárias para a habituação de respostas hormonais e comportamentais ao estresse após estresse crônico. Testaremos o efeito do silenciamento quimiogenético (usando receptores de designer ativados exclusivamente por drogas de designer - DREADDs) de neurônios glutamatérgicos no vHip para testar seu papel no desenvolvimento da habituação ao estresse crônico nos principais circuitos reguladores do estresse, incluindo neurônios CRFérgicos e neurônios catecolaminérgicos nessas estruturas do cérebros que se conectam direta ou indiretamente com vHip em ratos machos e fêmeas.

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)