Busca avançada
Ano de início
Entree

Perfil global de expressão dos RNAs longos não codificantes(lncRNAs) na próstata ventral de ratos submetidos a Restrição Proteica Materna: Caracterização e validação funcional

Processo: 21/00340-2
Modalidade de apoio:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de novembro de 2023
Vigência (Término): 31 de julho de 2025
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Morfologia - Histologia
Pesquisador responsável:Luis Antonio Justulin Junior
Beneficiário:Luiz Marcos Frediani Portela
Instituição Sede: Instituto de Biociências (IBB). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Botucatu. Botucatu , SP, Brasil
Bolsa(s) vinculada(s):23/17519-0 - Análise integrativa do perfil multiômico da próstata de ratos submetidos à restrição protéica materna: identificação de potenciais biomarcadores da origem do desenvolvimento do câncer de próstata (CaP), BE.EP.DR
Assunto(s):Neoplasias   RNA longo não codificante   Próstata   Reprodução
Palavra(s)-Chave do Pesquisador:câncer | DOHaD | LncRNA | Próstata | Biologia da Reprodução

Resumo

O conceito de Origem Desenvolvimentista da Saúde e da Doença (DOHaD) busca estabelecer a correlação de doenças na vida adulta com eventos ocorridos durante o desenvolvimento intrauterino e/ou primeira infância. Um dos modelos utilizados para estudos de DOHaD, é a submissão de roedores a restrição proteica materna (RPM). A RPMé responsável pelo atraso no desenvolvimento normal da próstata, além de aumentar a incidência de Câncer de Próstata (CaP) com o envelhecimento da prole. Uma das principais consequências do DOHaD são as alterações epigenéticas que acompanham a prole ao longo da vida. A epigenética abrange, além das alterações a nível de cromatina, a expressão de RNAs não codificantes (ncRNA), e nos últimos anos, os RNAs longos não codificantes (lncRNAs) vem ganhando destaque, uma vez que eles controlam diversos mecanismos moleculares, como a regulação da tradução de mRNA, inibindo a atividade de miRNA, interferindo na interação proteína-proteína, e eles ainda podem modular fatores de transcrição, e consequentemente, a expressão gênica. Nos últimos anos, nosso grupo de pesquisa vem se dedicando a compreender de maneira global os mecanismos moleculares que causam alterações prostática, sob a óptica dos dados ômicos, no entanto a elucidação da participação dos lncRNA nessas alterações prostáticas ainda não estão estabelecidas. Assim, o objetivo desse trabalho será analisar o perfil global de expressão dos lncRNA na próstata ventral (PV) da prole de ratos submetidos a RPM durante a gestação e lactação., além de comparar a expressão dos lncRNA no CaP, e traçar uma rede de interação entre os lncRNA ao perfil protêomico, transcriptômico e microRNômico. Para isso, iremos utilizar dados do sequenciamento de mRNA, miRNA e proteínas da PV de ratos Sprague Dawley que foram submetidos à RPM. Estes animais foram divididos em dois grupos experimentais: grupo CTR (controle, com oferta de ração a 17% de proteína, n=6) e RPGL (restrição proteica na gestação e lactação, oferta de ração a 6% na gestação e lactação, n=6), e que foram eutanasiados no DPN 21 e 540, esses dados fazem parte do banco de dados do nosso grupo de pesquisa. A partir dos dados de sequenciamento de mRNA iremos identificar os lncRNA diferencialmente expressos (DE) em cada idade, iremos comparar com os dados dos pacientes com CaP, e através deles iremos realizar analises integrativas, de predição de interação com os mRNA, miRNA e proteínas DE. Com análises de enriquecimento de vias moleculares e ontológicas identificaremos as principais vias reguladas pelos lncRNA na PV e selecionaremos um lncRNA para validar seu papel funcional em cultura celular. As validações acontecerão por meio de RT-qPCR na PV dos animais e realizaremos ensaios funcionais com inibição da expressão dos lncRNAs em células prostáticas benigna (PNT2) e em linhagem tumoral, bem como os ensaios de viabilidade celular, proliferação, cicatrização e migração. Esperamos identificar os lncRNA DE na PV desses animais submetidos a RPM, estabelecer seu papel na regulação de mRNA, miRNA e de proteínas e as consequências para as alterações prostáticas. Ainda, descreveremos o papel funcional desses lncRNA em células prostáticas benignas e tumorais.

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)