Busca avançada
Ano de início
Entree

Padrões de consumo alimentar segundo grau de processamento: desigualdades sociais, impacto na qualidade da dieta e no meio ambiente

Processo: 23/07638-2
Modalidade de apoio:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Doutorado Direto
Vigência (Início): 19 de janeiro de 2024
Vigência (Término): 15 de janeiro de 2025
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Nutrição - Análise Nutricional de População
Pesquisador responsável:Maria Laura da Costa Louzada
Beneficiário:Gabriela Lopes da Cruz
Supervisor: Kathryn Bradbury
Instituição Sede: Faculdade de Saúde Pública (FSP). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Local de pesquisa: University of Auckland, Nova Zelândia  
Vinculado à bolsa:22/11009-8 - Consumo alimentar no Brasil: desigualdades sociais, impacto na qualidade nutricional da dieta e no meio ambiente, BP.DD
Assunto(s):Alimentos industrializados   Epidemiologia nutricional   Fatores socioeconômicos   Ingestão de alimentos   Meio ambiente   Nutrientes
Palavra(s)-Chave do Pesquisador:alimentos industrializados | Epidemiologia Nutricional | fatores socioeconômicos | ingestão de alimentos | Meio Ambiente | Nutrientes | Análise Nutricional de População

Resumo

Introdução: Compreender os padrões de consumo alimentar de uma população é de grande importância para os esforços de promoção da saúde pública em todo o mundo. O sistema de classificação NOVA é uma ferramenta importante amplamente utilizada para classificar os alimentos de acordo com o grau e o propósito de seu processamento industrial. Avaliar a relação entre padrões alimentares e desigualdades sociais, acessibilidade e impactos na qualidade da alimentação e no meio ambiente, bem como suas mudanças ao longo do tempo, é fundamental para informar e aprimorar ações de saúde pública a nível populacional. Objetivo: Avaliar a evolução temporal de aquisição de alimentos de acordo com o grau de processamento industrial na Nova Zelândia, entre 2012 e 2019, e sua distribuição socioeconômica; e avaliar os padrões de consumo alimentar no Brasil em 2017-2018 , investigando sua relação com a qualidade nutricional da dieta e a associação com indicadores de impacto ambiental, e acessibilidade. Métodos: Serão utilizados dados de aquisição de alimentos domiciliares na Nova Zelândia para analisar tendências e variações na dieta, considerando variáveis socioeconômicas. Em análise subsequente, serão utilizados dados de pesquisa nacional de consumo alimentar individual no Brasil para avaliar a associação entre a participação de arroz e feijão na dieta e a ingestão de nutrientes, as pegadas ambientais (carbono e água) e o custo da dieta.

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)