Busca avançada
Ano de início
Entree

Dispersão de árvores de mangue revelada por dados genéticos, genômicos e por simulação oceanográfica: uma abordagem multi-taxonômica

Processo: 23/04492-7
Modalidade de apoio:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de agosto de 2023
Vigência (Término): 31 de julho de 2025
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Genética - Genética Vegetal
Pesquisador responsável:Gustavo Maruyama Mori
Beneficiário:Rodrigo Francisco Justino
Instituição Sede: Instituto de Biociências (IB-CLP). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus Experimental do Litoral Paulista. São Vicente , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:22/02804-9 - Avaliando adaptação, variação epigenética e dispersão para entender a resposta de mangues em um mundo em mudanças, AP.PNGP.PI
Assunto(s):Conectividade   Fluxo gênico   Manguezais   Ecologia molecular
Palavra(s)-Chave do Pesquisador:conectividade | Dispersão a longas distâncias | Fluxo gênico | Genética da paisagem marinha | mangue | Simulação oceanográfica | Ecologia molecular

Resumo

A dispersão é um processo biológico crítico, pois possibilita a conectividade entre diferentes áreas, o que torna possível o repovoamento de áreas perdidas, a colonização de novos ambientes e a manutenção de populações. Alguns organismos como árvores de mangues apresentam um alto potencial de dispersão de maneira que há vários trabalhos que reportam dispersão a longa distância, potencialmente transoceânicas. Entretanto, estudos sobre a dispersão de árvores de mangue em longas distâncias inferem dispersão por marcadores moleculares e geralmente não consideram o papel das correntes oceânicas superficiais de modo estatisticamente explícito. Os estudos que abordam o papel das correntes oceânicas raramente utilizam simulação de dispersão de propágulos por correntes oceânicas, a qual permite contemplar processo oceânicos como marés e vórtices, ou quando o fazem não levam em consideração características espécie-específicas, que podem ser importantes no potencial de dispersão de cada espécie. Esse projeto tem como objetivo avaliar a contribuição das correntes oceânicas superficiais para a dispersão e conectividade de distintas linhagens de árvores de mangue na região biogeográfica do Atlântico e Leste do Pacífico (AEP, da sigla em inglês). Utilizaremos uma abordagem de genética da paisagem que integra estatisticamente a modelagem de dispersão de partículas por correntes oceânicas e a inferência de fluxo gênico. Serão utilizados dados abertos de artigos científicos que utilizaram microssatélites ou marcadores de nucleotídeo único em estudos de Genética de populações com árvores de mangue. Integraremos dados genéticos e oceanográficos por análise de redundância e avaliaremos a consistência entre os diferentes táxons pela análise de Congruência entre Matrizes de Distâncias. Esperamos que os resultados auxiliem na predição de respostas dos organismos às mudanças ambientais em curso, orientando planos de conservação mais efetivos.

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)