Busca avançada
Ano de início
Entree

Investigação da atividade neuronal e caracterização neuroanatômica da circuitaria neuronal purinérgica entre núcleos hipotalâmicos e bulbares em resposta ao estímulo hiperosmótico com sal.

Processo: 23/04290-5
Modalidade de apoio:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de agosto de 2023
Vigência (Término): 31 de janeiro de 2025
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Fisiologia - Fisiologia de Órgãos e Sistemas
Pesquisador responsável:Vagner Roberto Antunes
Beneficiário:Giovanna Arielle de Oliveira
Instituição Sede: Instituto de Ciências Biomédicas (ICB). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Trifosfato de adenosina   Purinérgicos   Sal
Palavra(s)-Chave do Pesquisador:Atp | Hipertensão Neurogênica | purinergicos | Sal | Controle Neural da Circulação

Resumo

Algumas doenças cardiovasculares podem estar relacionadas a uma dieta rica em sal, sendo uma delas a hipertensão arterial neurogênica. Apesar de haver muito estudos neste campo, ainda há lacunas para se entender os atores envolvidos na neurotransmissão entre núcleos hipotalâmicos e bulbares que participam do controle neural da circulação frente a estímulos hiperosmóticos com sobrecarga de sal. Há mais de uma décadas, nosso laboratório publicou uma série de trabalhos que demonstram claramente que a sobrecarga de sal ativa neurônios do núcleo paraventricular do hipotálamo (PVN) e que o nucleotídeo trifosfato de adenosina (ATP) é um dos neurotransmissores envolvidos na excitabilidade neuronal como parte da circuitaria envolvida nas vias simpatoexcitatórias e de aumento da pressão arterial. Uma questão recentemente respondida por nosso laboratório foi sobre a fonte de ATP no sistema nervoso central e evidenciamos a proveniência desta purina das células da glia do PVN. A nossa hipótese neste estudo é de que haveria também uma outra fonte de ATP proveniente dos neurônios osmossensíveis localizados nos órgãos circunventriculares (OCVs), mais especificamente no órgão vasculoso da lâmina terminalis (OVLT), o qual conecta monossinapticamente com o PVN, e a partir deste com conexões para o bulbo ventrolateral rostral (RVLM), de onde partem as eferências dos neurônios pré-simpáticos. Para estudar esta possível via de transmissão purinérgica hipotalâmica-bulbar e a participação do ATP como neurotransmissor frente ao estímulo hiperosmótico com sobrecarga de sal, utilizaremos o modelo animal experimental murino (Wistar) dividido em dois grupos: 1) GRUPO 1 (SAL) que receberá uma injeção intravenosa de solução de NaCl 3M e GRUPO 2 (controle) receberá a injeção intravenosa de solução isotônica de NaCl 0,9%. A análise neuroanatômica das conexões entre OCVs e o PVN se dará por meio da injeção um traçador neuronal retrógrado (fluorogold - FG) no PVN e para estudo das conexões entre o PVN com o bulbo será feita a microinjeção de FG no bulbo ventrolateral rostral (RVLM) por meio da técnica de cirurgia estereotáxica. Nestes mesmos grupos será avaliada a ativação neuronal com estímulo hiperosmótico por meio da expressão da proteína c-Fos combinado com a análise do fenótipo neuronal purinérgico entre essas vias a partir da presença do transportador vesicular de nucleotídeo (V-NUT), utilizando a técnica de imunohistoquímica. Nossa expectativa é que neurônios ativados por estímulo hiperosmótico com sobrecarga de sal tenham conexões entre OCVs - PVN - RVLM e que o ATP participe da neurotransmissão entre estes núcleos que fazem parte da circuitaria do sistema nervoso autônomo simpático envolvido no controle neural da circulação.

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)