Busca avançada
Ano de início
Entree

Emissões de gases do efeito estufa em sistemas agrícolas intensificados com biodiversificação - alternativas de manejo sustentável

Processo: 23/04329-9
Modalidade de apoio:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de junho de 2023
Situação:Interrompido
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Agronomia - Ciência do Solo
Pesquisador responsável:Maurício Roberto Cherubin
Beneficiário:Laura Coltro Estella
Instituição Sede: Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (ESALQ). Universidade de São Paulo (USP). Piracicaba , SP, Brasil
Empresa Sede:Universidade de São Paulo (USP). Escola Politécnica (EP)
Vinculado ao auxílio:20/15230-5 - Centro de Pesquisa e Inovação de Gases de Efeito Estufa - RCG2I, AP.PCPE
Bolsa(s) vinculada(s):23/13755-1 - Estudo de Algoritmos de Incerteza e Critérios de Análise de Qualidade no Cálculo de Fluxo de Gases do Efeito Estufa - Métodos Alternativos, BE.EP.IC
Assunto(s):Sequestro de carbono   Serviços ambientais
Palavra(s)-Chave do Pesquisador:Intensificação agrícola | sequestro de carbono | serviços ecossistemicos | Saúde do solo

Resumo

O aumento das emissões de gases do efeito estufa (GEE) induzido pela intensificação das atividades antrópicas, e o consequente aquecimento global, tem causado mudanças climáticas em todas as regiões do mundo. No Brasil, o desmatamento para mudança do uso da terra e o setor agropecuário são as principais fontes de emissão de GEE. A mitigação das mudanças climáticas passa pela redução nas emissões de GEE e na remoção de C (CO2) atmosférico. Neste contexto, a biodiversificação, introdução de plantas de cobertura no sistema de produção, tem sido apontada como uma importante estratégia que pode atuar tanto na redução das emissões de GEE quanto no aumento do sequestro de C no solo. Nesse cenário, no presente trabalho se pretende monitorar e analisar emissões de GEE em um sistema intensificado com biodiversificação, para que seja possível futuramente determinar o balanço de C final do sistema. Para este projeto, a proposta é avaliar as emissões de GEE de sistemas agrícolas com três níveis de biodiversificação (monocultura, rotação de culturas e biodiversificação com culturas de cobertura), os tratos culturais são anotados para permitir sobreposição de informações na plotagem dos dados de emissões de gases do efeito estufa. A amostragem de gases foi iniciada em janeiro de 2022 e tem previsão de término entre fevereiro e março de 2023 (após a safrinha), os fluxos de gases de efeito estufa são medidos em câmaras cilíndricas estáticas e manuais. A concentração de gases em ppm está sendo obtida por meio de um cromatógrafo gasoso. Os resultados das emissões acumuladas serão inicialmente submetidos ao teste de Shapiro-Wilk para análise de normalidade, depois ao teste de Levene para análise de homogeneidade de variância. Se atendidos os pré-requisitos, será feita a comparação de médias por Anova. Com isso, espera-se descobrir se a adição de plantas de cobertura no sistema de produção agrícola irá aumentar ou diminuir a emissão de GEE com ênfase no óxido nitroso.

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)