Busca avançada
Ano de início
Entree

Influência da adição de nanotubos de TiO2 nas propriedades físico-mecânicas de resinas para impressão 3D

Processo: 23/04693-2
Modalidade de apoio:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de julho de 2023
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2023
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Odontologia - Materiais Odontológicos
Pesquisador responsável:Sergio Kiyoshi Ishikiriama
Beneficiário:Mayara Dal Medico
Instituição Sede: Faculdade de Odontologia de Bauru (FOB). Universidade de São Paulo (USP). Bauru , SP, Brasil
Assunto(s):Impressão tridimensional   Nanotecnologia   Dentística
Palavra(s)-Chave do Pesquisador:impressão 3D | Nanotecnologia | Propriedades Fisico-Mecânicas | Resinas para impressão | Dentística

Resumo

A manufatura aditiva, também conhecida como impressão 3D ou prototipagem rápida, vem ganhando bastante espaço na Odontologia por agregar previsibilidade e assertividade nos tratamentos odontológicos em diversas áreas, inclusive na restauradora, apesar do desafio em conciliar tais tecnologias com materiais apropriados. Os nanotubos de dióxido de titânio têm sido incorporados aos materiais resinosos e sua atividade fotocatalítica tem resultado em melhora considerável em algumas propriedades. Desta forma, o objetivo do presente estudo é avaliar propriedades físico-mecânicas de uma resina provisória e de uma resina definitiva para impressão 3D modificadas através da adição de diferentes concentrações de nanotubos de TiO2. O presente trabalho apresenta dois fatores de variação: tipo de resina para impressão 3D em dois níveis, sendo resina provisória (Cosmos TEMP - Yller Biomateriais, Pelotas, Rio Grande do Sul, Brasil) e resina definitiva (Prizma Bio Crown - Makertech, Tatuí, São Paulo, Brasil); e concentração de nanotubos de TiO2 em três níveis (sem nanotubos, 1% e 5% em massa). As variáveis de resposta serão: resistência à flexão, módulo de elasticidade, rugosidade superficial e estabilidade de cor antes e depois do envelhecimento acelerado em água destilada 60º. Para isso serão impressos espécimes circulares com 10 mm de diâmetro e 2 mm de espessura com ambas as resinas, modificadas ou não com as diferentes concentrações de nanotubos, para a avaliação da rugosidade superficial e estabilidade de cor. Para o teste de resistência a flexão serão impressas barras retangulares nas dimensões de 2 x 2 x 25 mm. Os resultados serão analisados pelo teste ANOVA a dois critérios e teste de Tukey para comparações múltiplas, adotando nível de significância de 5%.

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)