Busca avançada
Ano de início
Entree

Efeitos do treino de flexibilidade com FAST e do condicionamento avaliativo na redução do preconceito racial

Processo: 23/06402-5
Modalidade de apoio:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Doutorado
Vigência (Início): 10 de setembro de 2023
Vigência (Término): 09 de setembro de 2024
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Psicologia - Psicologia Experimental
Pesquisador responsável:Júlio César Coelho de Rose
Beneficiário:Denise Aparecida Passarelli
Supervisor: Bryan Thomas Roche
Instituição Sede: Centro de Educação e Ciências Humanas (CECH). Universidade Federal de São Carlos (UFSCAR). São Carlos , SP, Brasil
Local de pesquisa: National University of Ireland, Maynooth (NUI Maynooth), Irlanda  
Vinculado à bolsa:21/04105-8 - Investigando os efeitos de diferentes procedimentos de condicionamento avaliativo na modificação de atitudes negativas em relação a faces negras, BP.DR
Assunto(s):Análise experimental do comportamento   Preconceito racial   Negros
Palavra(s)-Chave do Pesquisador:Evaluative Conditioning | flexibility | Function Acquisition Speed Test (FAST) | Racial Prejudice | Análise Experimental do Comportamento

Resumo

O presente projeto está endereçado à temática do preconceito racial e apresenta uma visão geral das atividades propostas para um Estágio no Exterior na National University of Ireland. Essa proposta é uma extensão valiosa da pesquisa de Doutorado da beneficiária, que investiga os efeitos de diferentes tipos de procedimentos de condicionamento avaliativo na redução de atitudes (avaliações) negativas de faces negras. Experimentos conduzidos no Brasil utilizaram o procedimento de Emparelhamento de Acordo com Modelo (Matching-to-sample - MTS), como um método de condicionamento avaliativo. Doze crianças, que avaliaram negativamente faces negras em uma escala Likert, foram treinadas a relacionar estímulos abstratos com símbolos positivos e, em seguida, os símbolos abstratos (anteriormente relacionados com símbolos positivos) com faces negras. Todos participantes demonstraram emergência (logicamente deduzida) da relação entre faces negras e o símbolo positivo. Antes do procedimento, havia uma diferença significativa entre avaliações de faces negras e brancas, após procedimento, a diferença deixou de ser significativa. Outro procedimento que pode modificar avaliações de estímulos raciais, e que é de interesse dessa pesquisa, é o emparelhamento direto entre o estímulo alvo da mudança de avaliação (Conditioned Stimulus - CS) com um estímulo positivo (Unconditioned Stimulus - US). No entanto, não há evidência consensual da eficácia do condicionamento CS-US para mudanças de atitudes diante de estímulos socialmente relevantes. Este é um procedimento extremamente básico e que deve ser completamente investigado, em um esforço para preencher as lacunas de conhecimento na literatura. É importante ressaltar que alguns estudos indicaram, de fato, uma dificuldade potencial de mudar relações fortes já existentes entre estímulos, por meio de associações (direta ou indireta) entre estímulos com valências opostoas. Esses achados sugerem que os procedimentos de MTS e CS-US podem ser ineficazes para adultos, porque eles apresentam uma história de aprendizagem consolidada. Além disso, algumas pesquisas indicam que o preconceito racial está relacionado à inflexibilidade psicológica, que pode ser definida como uma taxa de aprendizado lenta na reorganização das relações de estímulo (por exemplo, para um indivíduo com fobia de aranha aprender que nem todas as aranhas são venenosas). Assim, uma terceira estratégia, que também será investigada nesta pesquisa, envolve um esforço para aumentar a flexibilidade psicológica de relações que envolvem estímulos problemáticos (como os estímulos raciais) entre os participantes adultos. Portanto, o Experimento 1 visa investigar os efeitos do treinamento de flexibilidade, na forma de múltiplas repetições do teste Function Acquisition Speed (FAST), na redução do viés racial implícito e explícito. O Experimento 2 empregará um procedimento de condicionamento associativo simples para tentar alterar a força da relação entre rostos negros e estímulos negativos para uma amostra de participantes adultos. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)