Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação da atividade anti-inflamatória de peptídeos do girassol sobre células gliais

Processo: 23/05406-7
Modalidade de apoio:Bolsas no Brasil - Programa Capacitação - Treinamento Técnico
Vigência (Início): 01 de junho de 2023
Vigência (Término): 29 de fevereiro de 2024
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Ciência e Tecnologia de Alimentos - Ciência de Alimentos
Pesquisador responsável:Fabiana Andrea Barrera Galland
Beneficiário:Eduarda Spagnol Sacilotto
Instituição Sede: Instituto de Tecnologia de Alimentos (ITAL). Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios (APTA). Secretaria de Agricultura e Abastecimento (São Paulo - Estado). Campinas , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:19/01896-4 - Estudo da ação anti-inflamatória de peptídeos derivados do soro do leite sobre células gliais, AP.JP
Assunto(s):Células CACO-2   Digestão in vitro   Compostos bioativos   Anti-inflamatórios   Neuroglia   Girassol   Peptídeos bioativos
Palavra(s)-Chave do Pesquisador:atividade antiinflamatória | Células Gliais | digestão in vitro | girassol | peptídeos bioativos | Compostos bioativos

Resumo

A farinha do girassol é um subproduto da extração de óleo. Esta matriz é altamente proteica e apresenta potencial para a descoberta de novos compostos bioativos. A procura por novas moléculas com propriedades neuroprotetoras são essenciais para prevenir doenças neurodegenerativas, que tem a inflamação como processo comum. Peptídeos derivados de alimentos tem sido alvo de estudo uma vez que são moléculas naturais, com potencial biocompatível e de bioabsorção. Os astrócitos e microglia são as principais células cerebrais a exercerem atividade imunomoduladora contra infecções e sua resposta frente a insultos pode ser estudada para melhor compreensão dos processos moleculares e mecanismos de ação. Hidrolisados de isolados proteicos do girassol serão obtidos através de digestão in vitro pelo método Infogest. Os digeridos serão fracionados em membrana menor que 5 kDA. A fração filtrada e dessalinizada será usada para tratamento das culturas celulares C6 (astrócito) e BV-2 (microglia). Uma curva de concentração para avaliação da citotoxicidade dos compostos será testada e escolhida uma dose fisiológica para as próximas análises. As células serão estimuladas com LPS para ativar a via inflamatória e avaliação da reversão da inflamação pelos hidrolisados. Os métodos de análise serão: secreção do óxido nítrico, expressão e secreção de citocinas inflamatórias por PCR e kit comercial (IL-1²; IL-6 e TNF±). Avaliação da translocação de NFºB por imunofluorescência, e expressão de TLR-4 por imunoblotting.

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)