Busca avançada
Ano de início
Entree

Pesquisa de Escherichia coli produtora de toxina Shiga em queijos artesanais produzidos no Estado de São Paulo

Processo: 23/01915-4
Modalidade de apoio:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de maio de 2023
Vigência (Término): 30 de abril de 2024
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Ciência e Tecnologia de Alimentos - Ciência de Alimentos
Pesquisador responsável:Mariza Landgraf
Beneficiário:Leticia Cunha Macedo
Instituição Sede: Faculdade de Ciências Farmacêuticas (FCF). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:13/07914-8 - FoRC - Centro de Pesquisa em Alimentos, AP.CEPID
Assunto(s):Fatores de virulência   Escherichia coli Shiga toxigênica   Toxina Shiga   Microbiologia de alimentos
Palavra(s)-Chave do Pesquisador:Escherichia coli produtora de toxina Shiga | Fatores de virulência | queijos artesanais | Stec | stx1 | stx2 | toxina Shiga | Microbiologia de Alimentos

Resumo

O microrganismo E. coli produtor da toxina Shiga, conhecido como STEC, é importante causa de doenças transmitidas por alimentos, responsável por diversos distúrbios gastrintestinais em seres humanos, que variam de diarreias brandas a colite hemorrágica e, em casos mais graves, síndrome hemolítica-urêmica (SHU). Sua patogenicidade é decorrente da presença de vários fatores de virulência, entre eles, a toxina Shiga, codificada pelos genes stx1 e stx2, e a adesão bacteriana "íntima" à mucosa do intestino do hospedeiro humano codificada pelo gene eae. Esse microrganismo pode ser transmitido através de alimentos, água e pessoa a pessoa. Entre os alimentos, os produtos lácteos produzidos com leite cru são de interesse devido à possibilidade de contaminação da matéria-prima durante a ordenha e posterior multiplicação dos microrganismos desde que não haja controle da temperatura. O Brasil tem se destacado como produtor de queijos artesanais e o estado de São Paulo vem ganhando relevância nessa área com queijos produzidos com leite de vaca e de outros mamíferos, com receitas diversificadas e inovadoras. No entanto, pouco se sabe sobre as condições microbiológicas desses queijos. Este projeto tem por objetivo pesquisar a presença de E. coli produtora de toxina Shiga (STEC) em amostras de queijos artesanais produzidos no estado de São Paulo. Os genes de virulência stx1, stx2, eae e ehx para STEC serão pesquisados por PCR convencional em colônias de E. coli isoladas de diferentes amostras de queijos artesanais. As colônias identificadas como STEC serão submetidas à sorotipificação no Instituto Adolfo Lutz.

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)