Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação do potencial de micro-organismos fotoautotróficos como matéria-prima para a produção de etanol

Processo: 21/04367-2
Modalidade de apoio:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de maio de 2023
Situação:Interrompido
Área do conhecimento:Interdisciplinar
Pesquisador responsável:Elen Aquino Perpetuo
Beneficiário:Bruna Bacaro Borrego
Instituição Sede: Escola Politécnica (EP). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Empresa Sede:Universidade de São Paulo (USP). Escola Politécnica (EP)
Vinculado ao auxílio:20/15230-5 - Centro de Pesquisa e Inovação de Gases de Efeito Estufa - RCG2I, AP.PCPE
Bolsa(s) vinculada(s):23/10214-0 - BIORREFINARIA DE MICROALGAS DE MANGUEZAIS: Uma rota integrada para obtenção de bioprodutos de valor agregado, BE.EP.DR
Assunto(s):Biotecnologia   Biocombustíveis   Bioetanol   Bioprospecção   Produção de etanol   Biomassa   Microalgas   Hidrólise
Palavra(s)-Chave do Pesquisador:Biocombustíveis | Bioetanol | Bioprospecção | Micro-organismos fotoautotróficos | Biotecnologia

Resumo

O crescente aumento da demanda mundial por energia, a consequente exploração de fontes não renováveis para a produção de combustíveis fósseis acompanhados pelas mudanças climáticas atribuídas ao aumento da concentração de CO2 e outros gases de efeito estufa, provocou o interesse na geração e uso de energias renováveis e sustentáveis. Diante da alta demanda de combustíveis direcionados ao setor de transporte, o bioetanol apresenta-se como uma potencial alternativa para substituição da gasolina. Este biocombustível é obtido a partir da fermentação da biomassa oriunda de diferentes matérias-primas, como a cana-de-açúcar, resíduo florestal agrícola e algas. O bioetanol obtido a partir da biomassa de microalgas tem despertado interesse devido ao seu fácil cultivo, alto acúmulo de carboidratos em suas células e, principalmente, sua elevada eficiência fotossintética, contribuindo para mitigação de CO2. Entretanto, para sua efetiva produção, é necessário identificar cepas capazes de aumentar o acúmulo de carboidratos associado à alta produtividade de biomassa sob determinadas condições de cultivo. Além disso, os carboidratos acumulados pelas microalgas precisam ser hidrolisados para que micro-organismos fermentadores possam transformá-los em etanol. Deste modo, este projeto tem como objetivo a triagem e seleção de microalgas previamente isoladas de locais impactados, com reconhecido potencial de produção de bioprodutos de interesse biotecnológico, a fim de promover elevada produção de biomassa com o máximo acúmulo de carboidratos, além de determinar as melhores condições de hidrólise para possibilitar, então, máxima taxa de conversão em bioetanol. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)