Busca avançada
Ano de início
Entree

Associação da expressão do SPOP, CHD1 e PTEN com a recidiva em pacientes com câncer de próstata de alto risco

Processo: 22/13507-5
Modalidade de apoio:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de maio de 2023
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2023
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Cirurgia
Pesquisador responsável:Sabrina Thalita dos Reis Faria
Beneficiário:Giovana Vilas Boas Caetano
Instituição Sede: Faculdade de Medicina (FM). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Neoplasias da próstata   Transformação celular neoplásica   Genes   Prognóstico   Urologia
Palavra(s)-Chave do Pesquisador:Câncer de Próstata | Carcinogênese | genes | prognóstico | Urologia

Resumo

O câncer de próstata (CaP) é um problema de saúde pública, sendo considerado o segundo tipo de tumor mais frequente na população masculina mundial. Segundo o INCA, em 2020 o CaP foi responsável por 358.301 mil óbitos. O rastreamento é feito de forma preventiva através da dosagem de PSA e o diagnóstico é realizado por biópsia. Já o prognóstico é feito baseado na dosagem de PSA, estágio patológico, volume tumoral e graduação histológica, sendo este último o mais importante. O CaP apresenta uma genética complexa, em que muitos genes e alterações moleculares já foram associadas a sua carcinogênese e progressão. Já foi demonstrado que o CaP primário possui mutações em genes que são supressores tumorais como no gene SPOP, CDH1 e PTEN. O gene SPOP promove a degradação de oncoproteínas que regulam processos celulares como ciclo e metabolismo celular, invasão e apoptose e controla a estabilidade da proteína do receptor de andrógeno (AR), danos relacionados a esse gene podem ser intensificados com a deleção do CDH1 que é um gene de adesão e ancoragem e também está envolvido na transmissão de sinais químicos dentro das células quando mutado leva a um pior prognóstico. Por fim, a perda do gene PTEN está relacionado com pior prognóstico pois sua ausência modifica inúmeras vias que podem acelerar o desenvolvimento da doença. Portanto, por ser uma doença com ampla heterogeneidade é de extrema importância estudar os genes que possam estar associados a progressão tumoral sendo essencial para compreensão da base molecular, com isso, esse projeto propõe avaliar a expressão dos genes CDH1, SPOP e PTEN no Cap de alto risco, em seguida, correlacionar os níveis de expressão com os dados clínicos patológicos dos pacientes, analisando quais os pacientes que evoluíram ou não com recidiva bioquímica. Além de, analisar as mutações de tais genes com o auxílio da bioinformática através de bancos de dados. Para isso, selecionaremos 60 pacientes diagnosticados com CaP, que realizaram tratamento cirúrgico para a doença e como grupo controle será utilizada amostras de 5 pacientes com hiperplasia prostática benigna (HPB). Para análise dos níveis de expressão dos genes extrairemos o RNA total das amostras através de métodos convencionais de extração, em seguida realizaremos a análise de qPCR utilizando primers específicos para cada gene selecionado.

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)