Busca avançada
Ano de início
Entree

Caracterização funcional de variantes raras em genes mitocondriais e inflamatórios identificados em pacientes portadores de CCC usando linhagens de células modificadas por CRISPR-Cas9

Processo: 23/02141-2
Modalidade de apoio:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de maio de 2023
Vigência (Término): 31 de março de 2024
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Imunologia - Imunologia Aplicada
Pesquisador responsável:Edecio Cunha Neto
Beneficiário:Rafael Pedro Madeira da Silva Souza
Instituição Sede: Instituto do Coração Professor Euryclides de Jesus Zerbini (INCOR). Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP (HCFMUSP). Secretaria da Saúde (São Paulo - Estado). São Paulo , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:22/00758-0 - Mitocôndrias, interferon gama e genética na cardiopatia chagásica crônica: patogenia, alvos terapêuticos e marcadores prognósticos, AP.TEM
Assunto(s):Cardiomiopatia chagásica   Doença de Chagas   Genética   Inflamação   Mitocôndrias
Palavra(s)-Chave do Pesquisador:Cardiopatia chagásica crônica | CRISPR_Cas9 | Doença de Chagas | genética | Inflamação | Mitocôndrias | Imunopatologia da Cardiopatia chagásica crônica

Resumo

Cerca de 30% dos pacientes com doença de Chagas (DC) desenvolve cardiopatia chagásica crônica (CCC), uma cardiomiopatia inflamatória que ocorre décadas após a infecção inicial, enquanto que a maioria dos pacientes infectados (60%) permanece assintomática na forma indeterminada da doença (FI). Fibrose miocárdica, inflamação e disfunção mitocondrial estão envolvidas no substrato da arritmia e como eventos desencadeadores. A sobrevida na CCC é pior do que em outras cardiomiopatias. A CCC apresenta-se como uma miocardite rica em células T com IFN-gama e TNF-alfa abundantes, e com níveis seletivamente reduzidos de enzimas mitocondriais do metabolismo energético no coração. A sinalização pelo IFN-gama e TNF-alfa, constitutivamente afetadas em pacientes com DC, afeta negativamente a função mitocondrial. Um componente genético na susceptibilidade à doença foi sugerido por estudos de caso-controle que identificaram polimorfismos genéticos associados ao desenvolvimento da CCC. O sequenciamento do exoma completo em famílias nucleares com múltiplos casos de cardiopatia chagásica e forma indeterminada da doença identificou variantes patogênicas raras em genes mitocondriais e inflamatórios segregando-se com casos de CCC. Nós exploraremos a fisiopatologia das mitocôndrias e citocinas na CCC desenvolvendo estudos funcionais com linhagens de cardiomiócitos editadas com CRISPR-Cas9 portando ou não as variantes de interesse sob o efeito do IFN-gama e TNF-alfa.

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)