Busca avançada
Ano de início
Entree

Obtenção e seleção de genótipos de batata-doce tolerantes ao estresse por deficiência hídrica, produtivos e com qualidade de raízes

Processo: 23/04264-4
Modalidade de apoio:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de maio de 2023
Vigência (Término): 30 de abril de 2027
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Agronomia
Pesquisador responsável:Edgard Henrique Costa Silva
Beneficiário:Dario Sousa da Silva
Instituição Sede: Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação. Universidade do Oeste Paulista (UNOESTE). Presidente Prudente , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:22/03120-6 - Desenvolvimento de genótipos de batata-doce tolerantes ao déficit hídrico, AP.PNGP.PI
Assunto(s):Estresse abiótico   Melhoramento genético   Tolerância a seca
Palavra(s)-Chave do Pesquisador:) Lam | Estresse abiótico | Ipomoea batatas (L | Melhoramento genético | produtividade de raízes tuberosas | Qualidade de raízes tuberosas | Tolerância a seca | Melhoramento Genético de Hortaliças

Resumo

A cultura da batata-doce no Brasil apresenta importância socioeconômica de destaque por ser a quarta hortaliça mais cultivada. No território nacional, o estado de São Paulo é o segundo maior produtor de batata-doce e o Oeste Paulista tem sido região produtora e referência nacional na exportação da raiz tuberosa, mesmo apresentando solos com predominância de textura arenosa, período de estiagem e adoção de genótipos obsoletos. O estresse hídrico por deficiência diminui a produtividade, principalmente se ocorrer nas fases de estabelecimento e de formação das raízes, e, quando muito severo, ocasiona a morte das plantas. O principal desafio tecnológico a ser superado está na obtenção de genótipos de batata-doce que apresentam respectivamente tolerância ao déficit hídrico, alta produtividade e qualidade de raízes. Os genótipos selecionados na etapa de triagem serão utilizados para policruzamentos e as progênies que florescerem e produzirem pelo menos 2.000 sementes serão efetivamente utilizadas no programa de melhoramento. As sementes serão submetidas a quebra de dormência e teste de germinação acondicionadas em câmara B.O.D. As plântulas obtidas serão transferidas para bandejas de polietileno, acondicionadas em casa de vegetação com irrigação por trinta dias. Após este período, as mudas serão transplantadas em campo aberto para produzir ramas e posterior clonagem de indivíduos de uma semente botânica. Os clones obtidos do cruzamento aleatório serão avaliados em cinco ciclos considerando as características agronômicas, de pós-colheita, resistência a pragas-chaves e parâmetros de qualidade de raízes. O primeiro ciclo terá blocos aumentados com as cultivares testemunhas: 'Lilabath' e 'Resisto' como padrão de tolerância ao déficit hídrico e 'Canadense' como padrão comercial intercaladas aos genótipos tolerantes ao déficit hídrico obtidos do policruzamento. Os tratamentos serão aleatorizados com restrição de parentescos. Os quatro ciclos restantes serão conduzidos em delineamento de blocos ao acaso. Após o ciclo de 120-150 dias aproximadamente, as raízes tuberosas serão colhidas e componentes de produtividade e qualidade de raízes serão avaliados. Espera-se desenvolver genótipos de batata-doce tolerantes ao déficit hídrico e que apresentem alta produtividade e qualidade de raízes tuberosas, a fim de auxiliar o produtor a obter melhores remunerações e o consumidor acesso a alimento mais sustentável e com preço justo.

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)