Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação das alterações na microbiota intestinal e translocação peritoneal, por meio de sequenciamento e plataformas de bioinformática, de equinos com compactação tardia de cólon maior.

Processo: 22/15824-8
Modalidade de apoio:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de abril de 2023
Vigência (Término): 29 de fevereiro de 2024
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Medicina Veterinária - Clínica e Cirurgia Animal
Pesquisador responsável:Renata Gebara Sampaio Dória
Beneficiário:Brenda Valéria dos Santos Oliveira
Instituição Sede: Faculdade de Zootecnia e Engenharia de Alimentos (FZEA). Universidade de São Paulo (USP). Pirassununga , SP, Brasil
Assunto(s):Biologia computacional   Equinos   Microbiota   Translocação bacteriana   Gastroenterologia
Palavra(s)-Chave do Pesquisador:bioinformática | Compactação tardia de cólon maior | equinos | Microbiota | Sequenciamento genética de nova geração | translocação bacteriana | Gastroenterologia

Resumo

O trato gastrointestinal aloja uma das populações microbianas mais diversas e complexas do planeta, além de desempenhar um papel fundamental na saúde e em uma ampla gama de doenças. Considerando que os equinos possuem diversas afecções relacionadas ao trato gastrointestinal, que geram alterações na microbiota intestinal, culminando com disbiose, a compreensão dessas durante o abdômen agudo equino pode gerar inovadoras medidas preventivas e terapêuticas. A compactação de cólon maior representa 13,4% dos casos de equinos atendidos em hospitais veterinários, apresentando prognóstico favorável quando rápida e adequadamente atendida. Porém, a demora na resolução clínica, acarreta severa distensão intestinal, interferindo na vascularização da mucosa intestinal, resultando em inflamação, isquemia e desvitalização tecidual. O tratamento envolve o jejum prolongado, utilização de medicamentos laxativos e intensa fluidoterapia enteral, entre outros, de forma a dissolver a massa compactada, o que possivelmente interfere de maneira direta com a microbiota intestinal. Ademais, acredita-se que a distensão e a inflamação intestinal, somadas à disbiose, permitem a translocação bacteriana do intestino para o líquido peritoneal, fato com importantes implicações sistêmicas para o tratamento do equino com abdômen agudo. Atualmente, inúmeras pesquisas se dedicam à determinação da microbiota fecal de equinos sadios e sob tratamento de antimicrobianos, por meio de sequenciamento genético de nova geração e plataformas de bioinformática, entretanto, são escassos os trabalhos que avaliam o impacto na microbiota intestinal do tratamento de equinos com cólica por compactação tardia de cólon maior com resolução clínica, sendo inédita a pesquisa da possibilidade de translocação bacteriana. Almeja-se a obtenção de informações que auxiliem no desenvolvimento de terapias preventivas e terapêuticas, contribuindo com o prognóstico, para equinos com abdômen agudo por compactação tardia de cólon maior.

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)