Busca avançada
Ano de início
Entree

Respostas de biomarcadores do anfípode escavador Tiburonella viscana à exposição ao biocida anti-incrustante DCOIT em cenários de acidificação marinha

Processo: 22/08963-1
Modalidade de apoio:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de março de 2023
Vigência (Término): 31 de março de 2024
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Oceanografia - Oceanografia Biológica
Pesquisador responsável:Lucas Buruaem Moreira
Beneficiário:Wanessa Gentil Mandelli
Instituição Sede: Instituto do Mar (IMar). Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Campus Baixada Santista. Santos , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:20/00068-8 - Análise global do transcriptoma de organismos bentônicos usados como modelos para caracterização de efeitos tóxicos de sedimentos marinhos contaminados, AP.BTA.JP
Assunto(s):Acidificação   Mudança climática   Poluição do mar   Ecotoxicologia
Palavra(s)-Chave do Pesquisador:acidificação | anti-incrustante | Mudanças Climáticas | poluição marinha | Ecotoxicologia

Resumo

A acidificação oceânica decorrente das mudanças climáticas favorece a produção de íons livres de oxigênio. De acordo com o Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas (IPCC) a acidificação pode ocasionar uma redução de 0,3-0,4 unidades nos valores de pH da superfície do oceano, resultando em um aumento de mais de 5 ºC na temperatura terrestre. Outro fator que atua na promoção do desequilíbrio ambiental é a introdução de espécies exóticas decorrentes do assentamento indesejado de organismos marinhos nas estruturas imersas na água do mar. Para a prevenção ou remoção das incrustações, as superfícies são revestidas por tintas anti-incrustantes a fim de formar um filme para evitar o assentamento dos organismos. Assim, o biocida anti-incrustante DCOIT se liga fortemente ao sedimento, apresenta alta lipofilicidade e é indicado principalmente pela sua rápida degradação no ambiente marinho, entretanto foi detectado em todo o mundo em concentração média de 1 ¼g.L1. O objetivo do presente estudo é determinar os efeitos tóxicos do anti-incrustante em cenários de acidificação marinha sobre o anfípode escavador Tiburonella viscana, utilizando a resposta de biomarcadores como parâmetro de efeitos subletais em exposições de fase sólida. Considera-se a problemática decorrente da contaminação pelo biocida anti-incrustante DCOIT e os problemas associados às mudanças climáticas atuando de forma combinada. Os resultados serão testados por análise de variância multivariada permutacional (PERMANOVA) e alterações significativas dos organismos causadas pelos fatores concentração de DCOIT e pH serão reportadas. Espera-se que os resultados gerados por este estudo promovam informações sobre os riscos ecológicos associados a essa substância e que possam auxiliar no seu monitoramento, gestão e controle numa perspectiva de mudanças climáticas.

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)